Bruno Vicintin envia carta à CBF

Reprodução

Igor Siqueira
23/09/2016
14:34
Rio de Janeiro (RJ)

As bolinhas do sorteio da CBF colocaram frente a frente Cruzeiro e Corinthians nas quartas de final da Copa do Brasil. O duelo entre dois times de tradição do futebol brasileiro tem um ingrediente a mais, porque os mineiros ficaram engasgados depois do empate por 1 a 1 pelo Brasileirão deste ano.

A Raposa reclamou de um pênalti não marcado do goleiro Cássio no atacante Ábila e inclusive formalizou uma queixa na CBF. A esperança agora pelo lado celeste do confronto é que a arbitragem não interfira no resultado.

- No Brasileiro, foi 1 a 1, e teve um erro grosseiro do árbitro, um pênalti escandaloso no Ábila. Mas não acreditamos em armação para um time ou para o outro. Esperamos que sejam grandes arbitragens e que o resultado seja decidido em campo. Fizemos reclamação formal na época. O Thiago Scuro veio aqui. Foi um lance que passou, assim como aquele do Pacaembu em 2010. Vamos confiar que o jogo será decidido em campo, sem problema - disse o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, que acompanhou no Rio a definição do confronto.

O dirigente ressalta ainda a qualidade do time paulista e avisa que não dá para definir qual é a prioridade entre a Série A e a Copa do Brasil.

- Corinthians é um grande time. A Copa do Brasil não permite vacilos. Sabíamos que, com exceção do Juventude, eram sete times de Série A muito fortes. Vamos com muita humildade. Estamos confiantes porque temos time para passar. No momento em que estamos, não dá para priorizar. Vamos jogar os dois campeonatos com força total - comentou.

O jogo de ida entre Cruzeiro e Corinthians será em São Paulo, na próxima quarta-feira. A volta no Mineirão está prevista para 19 de outubro. Quem se classificar irá enfrentar o vencedor do duelo entre Palmeiras e Grêmio.