Carlos Alberto Vieira
09/10/2016
18:51
Rio de Janeiro (RJ)

O Flamengo fez a sua obrigação neste domingo no Pacaembu. Na sua corrida para não desgarrar do Palmeiras, venceu por 3 a 0 o Santa Cruz, gols de Vizeu, Willian Arão e Marcelo Cirino, foi para 57 pontos e manteve a diferença  para o Verdão nos três pontos. Triunfo merecido, embora o Rubro-Negro tenha encontrado bastante dificuldade no primeiro tempo para encaixar o seu jogo contra um adversário atolado na zona de rebaixamento (penúltimo, 23 pontos) e que teve o mérito de buscar o ataque, sem medo, equilibrando o jogo na etapa inicial.

No Flamengo, aplausos para a tranquilidade do time mesmo quando não estava bem. E ponto para a estratégia de buscar o ataque com velocidade.  Isso foi visto várias vezes no primeiro tempo e a bela trama em três toques Chiquinho/Everton/Vizeu e Fla 1 a 0,  foi notável, dando ao Mengo a vantagem quando não era o melhor e contando com o zagueiro Réver estranhamente vacilante (melhorou no segundo tempo).

O JOGO

O Santa Cruz teve menor posse no primeiro tempo, mas jogou sem medo, marcando a saída de bola, buscando o ataque e chegando com perigo, finalizando mais do que o Flamengo. Por pouco não saiu na frente aos cinco minutos quando Keno entrou livre na área e só não marcou porque o goleiro Paulo Victor se antecipou de forma muito precisa. E não sentiu o primeiro gol dos cariocas, que saiu no minuto seguinte após boa trama que Everton recebeu de Chiquinho e cruzou para o toque oportunista de Vizeu para a rede.


O time pernambucano, além de adiantar a sua marcação, aproveitava bem a marcação pouco incisiva do Flamengo pelos flancos e o início ruim de Réver. Ele não apenas cochilou na cobertura naquele lance de Keno. Errou botes, falhou nos passes. E foi o Santinha que criou as melhores chances até os 30 minutos: falta de Arthur que passou raspando a trave, um cruzamento que contou com falha de Paulo Victor e Grafite tocou por cobertura.  Estava esquisito.

Nos dez minutos finais, o Flamengo enfim se arrumou em campo, ajustando a cobertura aos laterais. E quando buscou lances rápidos, com jogadores se enfiando nos flancos, quase ampliou: num chute de Éverton pela direita e outro de Chiquinho pela esquerda, além de duas bolas levantadas que contaram com vacilos na saída do goleiro Edson Kölln.

Na etapa final, o Flamengo manteve a posse de bola e o Santa Cruz não voltou com o mesmo ímpeto.  Os laterais do Rubro-Negro passaram a apoiar de forma sistemática e sempre com perigo. Soberano em campo, ampliou aos 11, quando Diego escorou no travessão a cobrança de escanteio de Allan Patrick e Arão, com o gol vazio fez 2 a 0.

Era só administrar. O Fla recuou, o Santa tentou diminuir o placar, mas sem conseguir espaços para arremates perigosos. Já o time carioca tocava bem até chegar próximo da área pernambucana.  Aí falhava.  Mas o mapa da mina era a velocidade certo? Aos 42 Paulo Victor dá um chutão , Fernandinho toca de cabeça e Emerson Sheik e este dá um toque rasteiro que deixou Marcelo Cirino livre. Um toquinho e 3 a 0.  Quatro reservas (Paulo Victor e os três que entraram na etapa final)  em jogada vapt-vupt para definir o placar (quase foi 4 a 0, pois Sheik chutou uma na trave)  e já  mirar o duríssimo clássico contra o Fluminense, na quinta-feira. Mais uma decisão nesta corrida para colar no líder Palmeiras.
 
FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 3 X 0 SANTA CRUZ
30ª RODADA DA SÉRIE A DO BRASILEIRO
LOCAL
: Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP)
DATA-HORA 9/10/2016 – 17h (Horário de Brasília)
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
AUXILIARES: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA)
CARTÕES AMARELOS: Allan Patrick (FLA);  Allan Vieira (STA)
CARTÕES VERMELHOS: Allan Vieira (STA), aos 44'/2ºT;
GOLS: Felipe Vizeu, 6'/1ºT (1-0), Willian Arão, 11'/2°T (2-0), Marcelo Cirino, 42'/2ºT (3-0).

RENDA E PÚBLICO: R$ 1.003.380,00/ 21.773 pagantes

FLAMENGO: Paulo Victor; Pará, Réver, Rafael Vaz e Chiquinho (Marcelo Cirino, 38'2ºT); Márcio Araújo, Willian Arão, Alan Patrick (Fernandinho, 13'/2°T)e Diego; Everton e Felipe Vizeu (Emerson Sheik, 29'/2ºT). TEC: Zé Ricardo

SANTA CRUZ: Edson Kölln; Leo Moura, Wellington Silva, Luan Peres e Allan Vieira; Uillian Correia (Mazinho, 29'/1ºT) , Jadson, João Paulo e Arthur (Marion, 35'/2ºT); Grafite (Bruno Morais, 34'/2ºT) e Keno. TEC: Doriva.