Marco Polo del Nero (Foto: Bruno de Lima/ LANCE!Press)

Marco Polo del Nero (Foto: Bruno de Lima/ LANCE!Press)

LANCE!
19/11/2015
11:33
Rio de Janeiro (RJ)

Não teve sucesso o pedido de habeas corpus preventivo feito pelo presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, para que não fosse preso em uma eventual presença na CPI do Futebol.

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes negou o pedido de liminar impetrado pelos advogados do dirigente e classificou a medida como "incabível".

A solicitação tinha sido feita no final de outubro. Mendes chegou a postergar a decisão pedindo explicações sobre o caso e não vendo urgência no assunto. Ao fim, acabou negando o pedido.

Além de evitar prisão, Del Nero tentava não ser obrigado a assinar um termo de compromisso de dizer a verdade e garantir assistência e comunicação com advogados durante uma possível audiência.

- Está claro que o Del Nero está com medo que a lei seja cumprida. A comissão de inquérito não trabalha na ilegalidade e seus membros têm atuado estritamente dentro da lei. Questionar isso é desrespeitoso com os senadores que estão empenhados em contribuir com o futebol brasileiro, afastando do esporte aqueles que praticaram malfeitos e insistem em continuar praticamente - opinou o senador Romário, presidente da CPI do Futebol.