Paulo Nobre dá entrevista (Cesar Greco/Ag Palmeiras)

Palmeiras do presidente Paulo Nobre foi um dos clubes notificados (Cesar Greco/Ag Palmeiras)

RADAR/LANCE!
29/03/2016
16:11
São Paulo (SP)

O Sapesp (Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo) notificou o Palmeiras, a Ponte Preta e a Portuguesa, alertando da responsabilidade quanto à integridade física e moral dos jogadores e das atitudes a serem tomadas para preservar os trabalhadores.

- Registramos que tudo o que se refira à integridade física e moral dos trabalhadores é responsabilidade do empregador, sendo assim, qualquer forma de conivência, mesmo aquela cuja intenção é permitir o acesso para que os torcedores peçam explicação aos atletas caracteriza-se em descumprimento de obrigação do contrato de trabalho por se revestir em atitude extrema de constrangimento moral, além de se mostrar como ameaça à dignidade do trabalhador em seus mais elevados níveis - diz uma parte do documento.

- Estamos tomando as providências necessárias para assegurar a integridade física e segurança dos atletas. O Sindicato colocou o Departamento Jurídico à disposição dos jogadores e tomaremos as medidas cabíveis para resolver esse assunto - afirmou o presidente do Sapesp, Rinaldo Martorelli.

O ônibus com a delegação do Palmeiras foi apedrejado na viagem de volta a São Paulo após a partida contra o Água Santa, em Presidente Prudente, domingo. Caso da Portugesa: o treinamento da equipe na última sexta-feira foi invadido com os jogadores sofrendo constrangimento moral. Já no sábado,  foi a vez dos jogadores da Ponte Preta sofrerem ameaças dos torcedores durante o treinamento.