Carlos Alberto Vieira
18/09/2016
20:23
Salvador (BA)

O Botafogo não fez uma boa partida neste domingo, no Barradão, em Salvador, contra o Vitória. Mas contou com a grande atuação do goleiro Sidão, ótimas intervenções e ainda defendendo um  pênalti, e a raça do atacante Rodrigo Pimpão, que começou o jogo no lugar de Neilton e fez um gol com uma raça notável. Com isso, o Fogão saiu da Bahia com o triunfo por 1 a 0 que o levou aos 38 pontos, aparecendo na metade de cima da tabela, em nono lugar.  

Para o Vitória, ficou a sensação de uma derrota injusta que poderá significar a volta à zona de rebaixamento caso o Internacional vença nesta segunda-feira o América-MG em Belo Horizonte, no jogo que fecha a 25ª rodada.  

O JOGO

O Botafogo entrou com surpresas na escalação. Pimpão no ataque no lugar
de Neilton, vetado (Pimpão em seu lugar), e Emerson na lateral-direita.  Os primeiros minutos não foram bons, pois o Vitória soube anular as jogadas ofensivas dos cariocas e dominou sem problemas o setor de criação.  

Os baianos quase marcaram  em duas oportunidades com Marinho que o goleiro Sidão salvou. A primeira aos 27,  quando o camisa 7 do Vitória entrou pela esquerda e chutou para o goleiro mandar a escanteio. E aos 30 em cobrança de falta que Sidão salvou com o pé.

O goleiro do Botafogo já era o cara do jogo e brilhou intensamente aos 41. Zé Love foi derrubado na área por Victor Luís. Pênalti que Diego Renan cobrou e Sidão voou para espalmar.

O Botafogo não fazia por merecer, mas acabou achando o gol aos 44 minutos. Um lançamento em profundidade de Camilo na lateral-direita encontrou Pimpão na ponta esquerda. Aí o atacante deu um show para fazer o gol mais raçudo do Brasileirão.   Ganhou a dividida pelo alto com o lateral Diego Matheus; em seguida a bola correu, mas Pimpão conseguiu chegar na frente de Vinícius, dando um lençol no zagueiro; por fim, Pimpão deu quase um golpe de caratê na bola para ganhar a disputa com o goleiro Fernando Miguel, que saiu para o abafa, e o zagueiro Ramon, que tentava a cobertura. O chute saiu quicando e morreu no gol apesar de todo o esforço de Vinícius para tentar salvar.

No segundo tempo o Botafogo foi segurando como deu. Chutões para o alto rechaçando as bolas, nenhuma criação, eventuais ligações diretas para Pimpão, Canales ou Núñez e doses cavalares de sorte. Pois só milagre explica o Vitória não ter empatado a partida aos 16 minutos, quando Diego Renan chutou para defesa parcial de Sidão, dando rebote para Kieza, na pequena área, chutar na trave e, em nova sobra, Zé Love isolar por cima do travessão.

A pressão do Vitória aumentou quando o time passou a jogar com um volante, dois meias e três atacantes. Mas nada de chegar ao gol. O dia era do Botafogo. E de Sidão.

FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA 0 X 1 BOTAFOGO
SÉRIE A DO BRASILEIRO -
25ª rodada
DATA E HORA: 18/9/2016 - 18h30 (de Brasília)
LOCAL: Barradão, Salvador (BA)
ÁRBITRO: Rodrigo Alonso Ferreira (SC)
AUXILIARES: Henrique Ribeiro e Johnny Barros ( SC)
CARTÕES AMARELOS: Marcelo  e Vander (VIT), Dudu Cearense , Victor Luís, Diogo Barbosa e Emerson Silva  (BOT)
CARTÕES VERMELHOS: -
RENDA E PÚBLICO: Não divulgados
GOLS: Rodrigo Pimpão, 44'/1ºT (0-1)

VITÓRIA: Fernando Miguel; Diogo Mateus (Vander, 35'/2ºT), Ramon, Vinícius, Diego Renan; Willian Farias, Marcelo (Serginho, 32'/2ºT) e Cárdenas (David, 24'/2ºT); Marinho, Kieza e Zé Love. TEC: Argel Fucks

BOTAFOGO: Sidão; Emerson, Joel Carli, Emerson Silva e Victor Luís; Dierson, Dudu Cearense (Rodrigo Lindoso, 35'/2ºT), Diogo Barbosa e Camilo; Canales (Núñez, 20'/2ºT)  e Rodrigo Pimpão (Vinícius Tanque, 46'/2ºT) . TEC: Jair Ventura