Paulo Schmitt (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

Paulo Schmitt, procurador-geral do STJD (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

LANCE!
31/03/2016
18:43
Rio de Janeiro (RJ)

A disputa pessoal entre o procurador-geral do STJD e o auditor Washington Rodrigues teve mais um capítulo com Schmitt pedindo, e conseguindo, que a corregedoria do tribunal abrisse investigações contra o Washington, autor da solicitação que gerou o procedimento disciplinar na mesma esfera coma o procurador.

Foram iniciados um procedimento investigatório e um procedimento disciplinar. O primeiro caso envolve uma acusação de suborno contra Washington em 2004, quando ele era do TJD-SP. Washington foi absolvido 
à época. O segundo é por uma acusação de que o auditor tietou Emerson Sheik em um dos julgamentos do atacante no STJD.

- O procedimento investigativo não é para apurar o fato, mas sim se pelo fato de isso ter ocorrido o auditor preenche o requisito da conduta ilibada, que é requisito para compor qualquer órgão da justiça desportiva - disse o corregedor do STJD, Ronaldo Piacente, que também é vice-presidente do tribunal, ainda completando:

- O procedimento disciplinar é um pedido de investigação pelo caso de suposta tietagem do jogador. Estou recebendo e determinando abertura para apurar a conduta.

Não há um rito e previsão legal definindo prazos para os procedimentos, porém o trâmite será o mais célere possível, garante o STJD.