A derrota do Botafogo para o Santa Cruz em imagens (foto:Cleber Mendes/LANCE!Press)
Paulo Victor Reis
14/11/2015
19:22
Rio de Janeiro (RJ)

Num dia de pouquíssima inspiração, o Botafogo foi surpreendido, em pleno Estádio Nilton Santos, pelo Santa Cruz, e acabou derrotado, por um largo 3 a 0, neste sábado. O resultado frustrou os planos do Glorioso de levantar a taça da Série B nesta data. Já para o Santinha, os três pontos representaram mais um passo rumo à elite: falta apenas uma vitória para o acesso. O atacante Grafite foi um dos destaques do jogo, com uma assistência (dada em posição irregular) e um gol.

PRIMEIRO TEMPO SEM GRANDE MOVIMENTAÇÃO

Mesmo com o acesso já garantido, o Botafogo entrou preso em campo. O time sentiu a ausência de Daniel Carvalho no meio e teve dificuldades para criar jogadas perigosas.

O Santinha se segurava lá atrás e esperava a oportunidade de sair num bom contra-ataque, para surpreender o Botafogo no Rio. Grafite foi pouco acionado no primeiro tempo e não deu muito trabalho.

A torcida alvinegra não gostou do que viu na primeira etapa e parte dela vaiou após o apito do árbitro. Outros botafoguenses, mais pacientes e otimistas, aplaudiram.

SANTA CRUZ MORTAL NOS CONTRA-ATAQUES NA SEGUNDA ETAPA

Consciente de que o time precisava chegar melhor e mais vezes no ataque, o técnico Ricardo Gomes sacou Camacho no intervalo e colocou Fernandes.

Contudo, a equipe da casa continuou errando e deu espaço ao partir para o ataque. O Santa Cruz aproveitou um contra-ataque aos cinco minutos do segundo tempo e abriu o placar com Lelê, após boa assistência de Grafite, antes sumido: 1 a 0. Vale destacar que Grafite recebeu a bola em impedimento antes de fazer o passe para o gol, porém a arbitragem não percebeu.

Com o passar do tempo, a torcida alvinegra ficou ainda mais impaciente e passou a vaiar cada vez mais os erros cometidos pelo time.

O que já era ruim para o Botafogo ficou ainda pior quando Grafite, em outro contra-ataque, ampliou a vantagem para um surpreendente 2 a 0. Tragédia para o Alvinegro aos 20 minutos.

O placar ficou ainda mais inacreditável com o terceiro gol do Cobra Coral, de Bruno Moraes, num vacilo da zaga alvinegra aos 30 minutos. No fim, o clima de celebração com a chance de título virou uma grande decepção para os botafoguenses. Alguns gritaram “vergonha”, enquanto os tricolores fizeram festa no Niltão. Goleada fora de casa, com direito a olé.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 0 X 3 SANTA CRUZ


Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Horário: 14/11/2015, às 17h30
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC/Fifa)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC/Fifa) e Carlos Berkenbrok (SC)
Público/Renda: 19.435 pagantes / 23.035 presentes / R$ 679.030,00
Cartões amarelos: Thiago Carleto (BOT); Lelê, Daniel Costa, João Paulo, Vinícius Reche (SAN)
Gols: Lelê - 5'/2ºT (0-1), Grafite - 22'/2ºT (0-2) e Bruno Moraes - 30'/2ºT (0-3)

BOTAFOGO: Helton Leite, Luis Ricardo, Diego Giaretta, Roger Carvalho e Carleto; Rodrigo Lindoso, Willian Arão, Camacho (Fernandes - Intervalo) e Diego Jardel (Elvis - 8'/2ºT); Neilton e Navarro (Ronaldo - 27'/2ºT). Técnico: Ricardo Gomes.

SANTA CRUZ:
Tiago Cardoso, Vitor, Alemão, Danny Morais e Allan Vieira; Wellington Cezar, Luisinho, Lelê (Bileu - 17'/2ºT) Daniel Costa (Vinícius Reche - 34'/2ºT) e João Paulo; Grafite (Bruno Moraes - 28'/2ºT). Técnico: Marcelo Martelotte.