Roger Gremio (Foto:Guilherme Artigas / Fotoarena)

             Grêmio de Roger completou seis jogos sem vitórias no Brasileirão (Foto:Guilherme Artigas/Fotoarena)

LANCE!
14/09/2016
23:59
Campinas (SP)

Roger Machado não é mais o técnico do Grêmio. Após a derrota do Tricolor para a Ponte Preta na noite desta quarta-feira por 3 a 0, em jogo válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, ele pediu demissão. Romildo Bolzan, presidente do Tricolor, foi o responsável por comunicar a decisão "irreversível" do treinador após o sexto jogo seguido sem vitória do time no Brasileirão. Ele elogiou o caráter de Roger.

– Estamos comunicando que o Roger pediu demissão em caráter irreversível. Situação dele. Estamos reafirmando que não era o desejo da direção, mas fez isso em caráter de contribuição e autoavaliação. Acha que não tem muito mais a oferecer ao plantel. Mais do que uma situação de saída, foi uma posição de dignidade como profissional – disse Romildo, em coletiva.


Roger estava à frente do Grêmio desde maio do ano passado, quando chegou para ocupar o lugar de Felipão, que pediu demissão após a perda do Campeonato Gaúcho e o início ruim do time no Brasileirão-2015. Sob o comando de Roger, multicampeão como atleta do clube, o Grêmio terminou a Campeonato Brasileiro na terceira posição, garantindo-se na fase de grupos da Libertadores deste ano. 

O Grêmio desta temporada não teve êxito em evitar o hexacampeonato gaúcho do Internacional, sendo eliminado pelo Juventude na semifinal do Estadual. Na Copa Libertadores, o Tricolor engrenou após estreia com derrota para o Toluca, no México, mas não passou pelo Rosário Central nas oitavas de final. O início no Brasileirão foi positivo, o time ficou 16 rodadas no G4, mas deixou de render o esperado após a venda de Giuliano e as recorrentes convocações de seus principais jogadores. 

MUDANÇA RADICAL À VISTA NO DEPARTAMENTO DE FUTEBOL

A saída de Roger não deverá ser a única no Grêmio. Romildo Bolzan ainda confirmou que o vice de futebol, Alberto Guerra, e o diretor de futebol, Alexandre Rolim, entregaram seus respectivos cargos à disposição.  Já o vice eleito Antônio Dutra Jr, que entrou em polêmica com Alberto Guerra, deve retornar ao posto no Conselho de Administrativo do clube.

– Também discutimos a posição do (Alberto) Guerra e do Alexandre (Rolim). Colocaram os cargos à disposição, vamos avaliar agora no hotel. Tem uma tendência de fazer uma reversão de mudança inteira. Implicaria todo o departamento no que diz respeito aos cargos de chefia. Com grande desprendimento e gremismo, fizeram o encaminhamento – completou. 

Roger deixou o comando do Grêmio após 93 jogos desde o 1 a 1 com o Goiás em 31 de maio do ano passado, quando fez sua estreia. Foram 48 vitórias, 21 empates e 24 derrotas, o que garantiu um aproveitamento de 59% dos pontos disputados. 

O Grêmio, agora sem Roger Machado, tentará reagir no Brasileirão no próximo domingo, diante do Fluminense, na Arena, às 16h. O Tricolor é, com 37 pontos, o oitavo colocado e, no momento, está a cinco pontos do Atlético-MG, time que fecha o G4 e entrará em campo pela 25ª rodada nesta quinta, diante do Sport, no Independência, em Belo Horizonte.