Montagem - Henrique Dourado (Flamengo) - Pedro (Fluminense)

Dourado e Pedro se reencontram nesta quinta-feira (Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo e Mailson Santana/Fluminense)

LANCE!
22/03/2018
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

O clássico entre Fluminense e Flamengo marcará um encontro entre jogadores que tiveram quase que uma relação de professor e aluno. O experiente Henrique Dourado, hoje no Rubro-Negro, defendeu o rival desta noite por uma temporada e meia (entre julho de 2016 e dezembro de 2017) e, neste período, passou ensinamentos ao jovem Pedro, então promessa da base tricolor que dava os primeiros passos no elenco profissional. Dourado foi para o clube da Gávea e Pedro assumiu a posição nas Laranjeiras. E quis o destino que eles se enfrentassem na disputa de uma vaga na final da Taça Rio, às 20h, no Nilton Santos. O duelo terá transmissão em Tempo Real pelo site do LANCE!

Pedro, que marcou cinco vezes no Campeonato Carioca, recorda do tempo em que foi companheiro de Dourado e garante que torce pelo sucesso do amigo, mas não no jogo de logo mais. Quando enfrentou

- Eu e Dourado sempre fomos muitos parceiros, dentro e fora de campo. Aprendi muito com ele, sempre um passava dicas para o outro dentro do campo, movimentação, batida na bola, conversávamos muito. Ele, que chegou no Flu sendo muita criticado, superou tudo isso e pelo trabalho, mérito dele, conseguiu superar e fazer uma grande temporada em 2017. Torço pelo sucesso dele, uma pessoa super do bem, que merece o melhor, mas que não seja o dia dele (risos) - disse.

No clássico no fim do mês passado, pelo segundo turno do Estadual, Pedro balançou a rede uma vez na vitória por 4 a 0. Na comemoração, inclusive, começou a fazer o movimento de ceifar - celebração que deu o apelido de Ceifador a Dourado -, mas parou e apontou para si mesmo, mostrando que estava assumindo a responsabilidade no time.

Henrique Dourado, por sua vez, tem medido as palavras sempre quando é questionado sobre o ex-clube. O centroavante, que conquistou os tricolores em 2017, ano em que marcou 32 gols, guarda com carinho a passagem pelas Laranjeiras, mas mostra-se focado apenas em ajudar o Rubro-Negro.

- Sabemos que agora vamos medir força no clássico para ter uma vantagem lá na frente. Temos que respeitar o adversário e fazer o nosso trabalho como temos feito - comentou o camisa 19.

No único Fla-Flu de 2018, Henrique Dourado ficou de fora, o que adiou o reencontro com o seu ex-clube. Na primeira vez que enfrentará o Tricolor pelo Fla, o camisa 19 buscará sua primeira vitória no clássico carioca. Pelo Flu, o Ceifador enfrentou o Fla nove vezes, com quatro derrotas e cinco empates. Como camisa 9 do Tricolor, fez três gols no Rubro-Negro e viveu momentos marcantes no Fla-Flu. O melhor foi a conquista da Taça Guanabara de 2017, nos pênaltis, após o 3 a 3 no tempo normal.

Por outro lado, o atacante sentiu muito a eliminação para o rival na Sul-Americana: vitória do Flamengo por 1 a 0, na ida, e empate em 3 a 3, na volta, os dois no Maracanã. Na saída do gramado, Dourado disse estar envergonhado. O Tricolor chegou a fazer 3 a 1, mas sofreu o empate nos minutos finais.

Nesta noite, pupilo e tutor estarão frente a frente, medindo forças para que seus respectivos clubes possam dar mais um passo rumo à conquista de mais uma taça. Quem levará a melhor?