Palmeiras x Corinthians

Violência no dia de grandes clássicos, como ocorreu no Palmeiras x Corinthians mostra a necessidade de ações parta conter o problema. O deputado gaúcho Danrlei propõe um projeto  

RADAR/LANCE!
06/04/2016
10:35
São Paulo (SP)

Os recentes episódios de violência envolvendo as torcidas organizadas de Corinthians e Palmeiras, que se enfrentaram neste último domingo pelo Campeonato Paulista, mais uma vez mostraram a necessidade de buscar ações que possam corrigir ou  tentar erradicar com as mortes relacionadas ao futebol.

Para se discutir a questão, o deputado federal Danrlei (PSD-RS), ex-goleiro,  propôs um projeto de lei que visa proibir a entrada de indivíduos com histórico de brigas e agressões. Para o parlamentar e ex-goleiro Grêmio, a iniciativa deve partir pelo princípio da conscientização de que ações violentas não representam os 'torcedores de bem', nem os seus clubes.

- A ideia é conscientizar as pessoas de que essas ações são ruins para o clube e, principalmente, para a sociedade. Nós queremos ver torcedores de bem nos estádios, famílias. Este último Campeonato Brasileiro mostrou que nos jogos disputados pela manhã, o número do público foi maior. Não era apenas o pai que estava no estádio , mas os filhos, a família inteira. As pessoas de bem têm que estar de volta nos estádios - afirmou o deputado, em entrevista ao LANCE!

O projeto de nº 3.083/2015 não procura a punição, mas permitir que os torcedores tenham segurança para assistir aos jogos de futebol nos estádios.

- Essa é uma questão que preocupa todos os cidadãos, mas a ideia não é punir ninguém. Se a pessoa tem um histórico de brigas, ela deve ser impedida de entrar nos estádios. A ideia não é tirar o torcedor do estádio, mas ter no estádio os torcedores de verdade que vão para apoiar o time. A ideia é para que ajude a impedir a violência, que é uma barbárie, um absurdo, uma selvageria que usa o futebol para brigar. Com certeza, não são os clubes que querem isso. São pessoas que estão usando o pseudo amor pelo clube para se camuflar - disse.

O projeto está ainda em sua fase inicial e depende de aprovações de outros deputados e da própria comissão parlamentar. A iniciativa, no entanto, tem tido apoio e se mostra como uma das alternativas para solucionar o problema da violência no futebol. Neste aspecto, o deputado acredita que seu projeto ainda deve considerar os modelos adotados por outros países que conseguiram diminuir o espaço da violência no futebol.

- O futebol inglês só se tornou forte e rico quando acabou com esses problemas. A Espanha tem desenvolvido leis mais severas, assim como a Itália. São exemplos de países que têm leis mais amplas e claras. Podemos tentar elaborar algumas ideias em cima disso, mas temos que saber adaptá-las à realidade do nosso mundo. Temos que mostrar ao torcedor que qualquer atitude violenta faz com que o clube e a sociedade acabam perdendo - concluiu.