Daniel Nepomuceno, presidente do Atlético-MG (Foto: Igor Siqueira)

Daniel Nepomuceno, presidente do Atlético-MG (Foto: Igor Siqueira)

Bruno Grossi, Fábio Suzuki e Guilherme Amaro
22/11/2016
19:31
São Paulo (SP)

Apesar da reunião em Belo Horizonte na qual o Atlético-MG ainda não confirmou a saída da Primeira Liga-2017, o presidente do Galo, Daniel Nepomuceno, que está em um evento em São Paulo, manteve o discurso negativo em relação às chances de participação atleticana na disputa.

O dirigente do Galo argumenta que o calendário ficou incompatível, sobretudo por causa das mudanças promovidas pela Conmebol na Libertadores.

- O calendário, uma vez que a Conmebol divulgou como será a participação dos clubes na Libertadores e Sul-Americana, apertou muito. Não tem como um clube que estiver nas duas competições. Ficando na Libertadores, não tem datas, a não ser que alguns dos campeonatos seja reduzido em 2017 - comentou Nepomuceno.

Indagado se usaria, ao menos, time reserva na Primeira Liga, Nepomuceno afastou a possibilidade, já que a competição é de tiro curto.

- Sou muito a favor ter um sub-23, mas não vejo sentido só para ter seis datas no calendário. Tem que ter o ano todo - afirmou.

Indagado sobre o futuro de Robinho, o presidente do Atlético-MG garantiu:

- Claro que fica.