Portuguesa perdeu mais uma e se aproximou da Série D

Acumulando fracassos e somando apenas 14 pontos em 18 rodadas, a Lusa amarga o rebaixamento para a Série D  em 2017 após ser derrotada por 2 a 0 pelo Tombense  (reprodução da internet)

RADAR/LANCE!
18/09/2016
18:24
Tombos (SP)

O anunciado rebaixamento da Portuguesa para a Série D do Brasileiro tornou-se realidade na tarde deste domingo. Em Tombos,  a Lusa perdeu por 2 a 0 para o Tombense.  Como somente a vitória e um tropeço do Macaé contra o Botafogo-SP salvaria o time da degola, o resultado foi a quarta queda dos paulistas em três anos (para a Série B, Série C e Série D, além de outro no Paulistão).  Os gol foram de Alex e Bileu, um em cada tempo.  A Lusa terminou com 14 pontos, rebaixada juntamente com o Guaratinguetá (4 pontos). O Macaé se salvou, chegando aos 16 pontos após o empate em 1 a 1 com o Botafogo-SP.  

Para o Tombense a vitória fez o time chegar aos 29 pontos, mas não valeu a sua classificação na última vaga a para as quartas de final. Como o Juventude venceu o Mogi fora de casa por 2 a 1 e chegou aos 30 pontos, o 4º lugar ficou com os gaúchos. Os outros classificados foram Guarani, Boa Esporte e Botafogo-SP. 

A Portuguesa teve uma campanha medíocre.  Foram quatro vitórias em 18 rodadas e apenas 14 pontos. Assim, acumulou o seu quarto rebaixamento em três anos, o oitavo no século.

A Lusa até que começou bem, mostrou alguma força ofensiva, chutou uma bola na trave. Mas foi só levar o primeiro gol que a coisa desandou. Nem mesmo quando o resultado em Macaé indicava alguma esperança (o Botafogo-SP abriu o placar e só foi ceder o empate nos acréscimos)  o time teve forças para buscar a virada. Pelo contrário, viu o rival - que precisava vencer para ter chance de classificação para a próxima fase - ampliar o placar.

No fim, os poucos torcedores da principal organizada da Lusa vaiou os jogadores. E o treinador Marcos Ribeiro disse que a Lusa chegou ao fundo do poço e que agora é importante começar a se reerguer, usando o Santa Cruz (saiu da D para a Série A) como exemplo:

- Assumi nas últimas quatro rodadas e não foi possível salvar o time. Contra o Tombense, não tivemos sorte, era bola raspando, bola na trave e nada dela entrar. Agora é hora da diretoria fazer uma reflexão, se reunir logo, na terça-feira, na quarta e todos unirem para planejar o renascimento de uma nova Portuguesa, assim como o Santa Cruz fez há alguns anos. Se o time pernambucano conseguiu, por qual motivo a Portuguesa não conseguirá sair do fundo do poço?- desabafou o treinador.