Briga - CRB x CSA

Briga generalizada no Rei Pelé se deu logo após o apito final (Foto: Reprodução/Esporte Interativo)

Dayvidson Italo
11/05/2016
16:19
Maceió (AL)

Os atos de selvageria que ocorreram no último domingo, na final do Campeonato Alagoano entre CSA e o campeão CRB, continua repercutindo. De acordo com o tenente-coronel Thúlio Roberto, comandante do policiamento que trabalhou no clássico, a invasão em campo e as brigas generalizadas foram ocasionadas por provocações de jogadores do Galo à torcida Azulão, durante a comemoração do gol de Neto Baiano, marcado nos acréscimos da partida.

- Após o gol, os jogadores do CRB foram até a arquibancada alta, onde estava a torcida do CSA em maior número, e passaram a incitar, com gestos e palavras. Isso culminou na invasão de campo e no confronto entre os torcedores rivais - disse o oficial.

Thúlio Roberto disse ainda que patrulhas do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) estavam em pontos estratégicos para evitar invasão de campo e coibir a ação dos torcedores. Mas, segundo ele, o estádio possui áreas vulneráveis, o que facilita a invasão do campo.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) ainda divulgou dois vídeos que mostram quando torcedores de CSA e CRB arrombam dois portões de acesso ao Rei Pelé.

Em resposta a declaração do Tenente-coronel Thúlio, o CRB divulgou um nota em seu site oficial, que repudiou qualquer culpa que seja atribuída a seus jogadores. O clube ainda lamentou os atos de violência ocorridos.

Confira a nota divulgada pelo clube:

O CRB repudia veemente que qualquer culpa que seja atribuída aos seus jogadores, que nada mais fizeram do que comemorar um gol que significava o bicampeonato Alagoano.

Em nenhum momento os atletas do CRB fizeram gestos ofensivos ou desrespeitosos, apenas repetiram uma comemoração que os jogadores do clube rival também o fizeram em outros jogos do Alagoano e que em nada sugerem incitação à violência.

O CRB lamenta qualquer ato de violência que tenha acontecido, mas não admite que a responsabilidade dos fatos ocorridos após a partida recaía sobre os ombros dos atletas do clube.


O CRB volta a entrar em campo nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), pela segunda fase da Copa do Brasil, e terá o Vasco como adversário.