Pipico (Macaé)

Pipico vem fazendo um bom Campeonato Carioca com a camisa do Macaé (Foto: Tiago Ferreira/Divulgação)

Alexandre Araújo
23/02/2018
22:18
Rio de Janeiro (RJ)

Pipico tem 32 anos e uma longa lista de clubes que defendeu. Bahia, Vasco, Atlético Goianiense e Guarani, entre outros. Hoje está em sua terceira passagem pelo Macaé, clube que viveu um crescimento no início da década, mas que nos últimos anos caiu da Série B para a D do Brasileiro e, por pouco não foi rebaixado no Carioca em 2017. Na disputa do Estadual de 2018, precisou passar pela fase seletiva e, quase não conseguiu a classificação para a Taça Guanabara. Terminou empatado com o Goytacaz e avançou por ter marcado um gol a mais que o rival campista. E a classificação se deve muito aos gols de Pipico.  

O início dessa caminhada começa neste sábado, no primeiro jogo macaense na Taça Rio contra o Bangu. Veja abaixo o bate-papo do L! com o jogador, que ainda busca um título relevante na carreira. 

ARTILHARIA DO CAMPEONATO
​Com certeza. Primeiro, claro que pensamos coletivamente, mas também almejo a artilharia. É uma oportunidade de conseguir algo melhor na carreira. Já fui artilheiro da Série B do Carioca, com 17 gols (pelo Floresta). Espero poder repetir esse feito.

CAMPANHA DO MACAÉ 
As coisas não aconteceram como queríamos, alguma coisa a gente precisa melhorar. O Josué (Teixeira, técnico) teve, agora, um período para treinar e ajustar a parte técnica e tática.  

FUTURO DO CLUBE 
Esperamos fazer um grande segundo turno. Queríamos ter chegado à semifinal da Taça Guanabara, mas, infelizmente, não aconteceu. Tivemos 15, 20 dias para treinar e acertar algumas coisas, alguns erros, para chegar com mais atenção e equilíbrio.

REGULAMENTO DO CARIOCA FAVORECE OS MENORES, ANIMA? 
Com certeza, dá um ânimo a mais. Sabemos que o Flamengo já está classificado para a final e, se chegar à semifinal, pode abrir mais vagas. Então, esperamos fazer grandes jogos, iniciar bem e chegar até a semifinal. 

RELAÇÃO COM JOVENS DO ELENCO 
Conversamos muito com eles e tentamos passar tudo aquilo que já aprendemos no futebol. Graças a Deus, vem dando certo. Os meninos são bons, mas procuramos sempre estar orientando com um pouco do que a gente sabe.

PREPARAÇÃO DO TIME PARA O CARIOCA 
Acho que saímos um pouco na frente porque nos apresentamos um mês, 40 dias antes das equipes grandes. Creio que, nas primeiras rodadas, a gente saia um pouco na frente em termos de condicionamento físico, mas depois iguala.

ALTERAÇÃO DO JOGO CONTRA O VASCO 
Foi indiferente. Como o Vasco está jogando a pré-Libertadores, pode ser que venha com time misto ou principal. Mas, para a gente, não faz diferença. Vamos tentar vencer. Vencer uma equipe grande é mais complicado, mas não é impossível. 

PASSAGEM PELO VASCO
Tive uma passagem pelo Vasco, mas não tive oportunidade de poder jogar direto, uma sequência. Entrava em alguns jogos.

MÁGOA? 
Não, nenhuma.