Palmeiras x América-MG

Palmeiras líder é o maior destaque do Campeonato Brasileiro até o momento (Foto: Mauro Horita/Lancepress!)

RADAR / LANCE!
24/06/2016
15:24
Rio de Janeiro (RJ)

A décima rodada do Campeonato Brasileiro chegou ao fim e igualou algumas marcas da competição até o momento. Das dez partidas realizadas, quatro foram vitórias de times que atuaram fora de casa, igualando a quinta rodada, quando Chapecoense, Sport, Cruzeiro e Ponte Preta venceram longe de seus domínios. Neste meio de semana, o Flamengo bateu o Santa Cruz no Arruda, o Santos venceu o Fluminense no Espírito Santo e a Ponte Preta levou de quatro do Cruzeiro em pleno Moisés Lucarelli. Na quinta, o Grêmio perdeu sua invencibilidade na Arena ao ser derrotado pelo Vitória.

Assim como na rodada inaugural, a décima rodada teve três resultados em 0 a 0 (Botafogo x Figueirense, Chapecoense x Atlético-PR e São Paulo x Sport). Além disso, apenas dois mandantes venceram (Atlético-MG 2x1 Corinthians e Palmeiras 2x0 América-MG), menor aproveitamento dos times da casa até o momento no Brasileiro.

Com o primeiro terço da competição chegando ao fim, os especialistas do LANCE! analisam o que houve de melhor na décima rodada.  

EDUARDO MANSELL

A rodada de meio de semana do Brasileiro deixa o Palmeiras cada vez mais forte como favorito ao título. Além de bem treinado por Cuca e de viver uma série boa de vitórias, o Verdão tem elenco para manter o nível.

O Inter começa a dar sinais de fraqueza e deveria ter imposto sua melhor qualidade contra o Coritiba. Outro gaúcho a fracassar, o Grêmio vai sentir falta dos pontinhos perdidos para o Vitória em casa.

A novidade no G-4 é o Flamengo de Zé Ricardo, com números mais sólidos do que os de Muricy Ramalho e que vem pedindo passagem na luta pelo título.

Pela estreia, Cristóvão Borges percebeu que terá trabalho para conduzir um Corinthians órfão de Tite.

Na parte de baixo da tabela de classificação impressiona a inoperância do ataque do Botafogo, que mais uma vez passou em branco contra o Figueirense.

RAFAEL PEREIRA

O destaque positivo da rodada ficou por conta do goleiro Alex Muralha e a defesa do Flamengo. A cada jogo, o arqueiro mostra que tem condições de assumir a posição de titular da equipe no lugar de Paulo Victor. A zaga parece mais bem estruturada e o time no geral vem evoluindo com os toques dados por Zé Ricardo. Rubro-Negro virá forte para a sequência do Brasileirão.

Enquanto o Fla está em ascensão, o Flu segue descendo a ladeira. Desde a saída de Fred, o Tricolor se perdeu em campo. O time mostra falta de comando e foi dominado pelo Santos na última rodada, onde acabou sendo goleado. Levir precisará trabalhar rápido caso não queira o Fluminense brigando contra o rebaixamento.

A surpresa ficou por conta do Cruzeiro, que conseguiu golear a Ponte Preta fora de casa. Paulo Bento, enfim, deu seu cartão de visitas e começa a provar que pode dar certo no comando da Raposa.

LUCAS PASTORE

O destaque da rodada foi o "ressurgimento" de Atlético-MG e Cruzeiro. A dupla mineira tem elenco para ir bem melhor do que as campanhas mostram hoje e, aos poucos, com os times assimilando os conceitos dos técnicos, devem se afastar de vez das últimas colocações. O Galo, especialmente, é forte o bastante para brigar em cima, desde que reaja rapidamente.

As surpresas foram os tropeços dos gaúchos. Mas com justificativa: o Grêmio estava muito desfalcado (derrota em casa para o Vitória), e o Internacional jogou em um estádio (Couto Pereira, contra o Coritiba) em que o líder Palmeiras também perdeu pontos. De qualquer maneira, melhor para o Verdão, que agora está mais tranquilo na primeira colocação.

BERNARDO CRUZ

O atacante Gabriel Jesus foi o responsável pela manutenção do Palmeiras na liderança, agora de forma isolada. Além dele, De Arrascaeta também brilhou na goleada que pode significar a reação do Cruzeiro no Brasileiro. Por fim, Arão se consolida a cada dia como o jogador mais efetivo do Flamengo, que parece ter embalado e terminou a rodada no G4.

No lado negativo a dupla Gre-Nal perdeu pontos importantes diante de adversários da parte baixa da tabela.