Joinville x Vasco (Foto: Divulgação/Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

A vitória contra o Joinville foi mais uma que o Vasco saiu na frente (Foto: Divulgação/Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Bernardo Cruz
27/11/2015
07:45
Rio de Janeiro (RJ)

A torcida do Vasco se acostumou com a alcunha de "Time da Virada". Neste Brasileiro, contudo, não tem sido a tônica da equipe. Muito menos nesta arrancada na tentativa de escapar do rebaixamento. Afinal, apenas uma virada foi protagonizada pelo Cruz-Maltino: justamente na vitória sobre o Flamengo por 2 a 1 no returno. No entanto, existem outras vertentes que mostram que no momento é melhor os comandados de Jorginho saírem na frente.

Com duas decisões pela frente, a carga emocional dos jogadores e da própria torcida no jogo contra o Santos estará a flor da pele. São Januário, que novamente deve receber grande público, pode virar uma panela de pressão contra o próprio time a medida que o tempo passar e o gol não sair. Além disso, os vascaínos estarão antenados no andamento do jogo do Coritiba.

Outro dado importante é a condição física. Final de temporada é comum o atleta sentir a carga das sequência de jogos do ano. Além disso, o Vasco depende em seu time titular de jogadores que não são mais nenhum garotos. Nenê, Andrezinho e Julio Cesar, por exemplo, sentem na reta final dos últimos confrontos vascaínos até mesmo pela entrega ao longo dos 90 minutos. Em um elenco com opções limitadas no banco, isso faz a diferença.


Por fim, a própria estatística mostra que o Vasco precisa sair na frente contra Santos e Coritiba. Nas nove vitórias conquistadas no Brasileiro, em oito o Cruz-Maltino saiu na frente. Não significa que foram triunfos tranquilos. Pelo contrário. No entanto, esse fator deu maior tranquilidade, sobretudo no segundo turno, para a conquista de pontos importantes. Já nos dez empates obtidos até aqui, em apenas três o Gigante da Colina abriu a contagem (em outros três buscou a igualdade e quatro duelos terminaram em 0 a 0).

Portanto, domingo o torcedor vascaíno precisa repetir a mesma postura pedida por mim na coluna no dia do jogo contra o Corinthians. E que o técnico Jorginho saiba controlar a ansiedade dos jogadores, mas reforçando que sair na frente fez com que o Vasco soubesse usar bem isso para chegar aos três pontos.