icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/08/2015
10:39

Conforme demonstrado nos textos anteriores deste signatário, defende-se a ideia de que deve haver maior equilíbrio nas cotas de televisão dos clubes do futebol brasileiro. Pode-se utilizar seis critérios conjugados, a saber:

a) Um dos critérios é que 50,0 % da verba deve ser dividida por igual entre todos os clubes.

b) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com o resultado do Campeonato Brasileiro da temporada anterior.

c) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com as médias de público do Campeonato Brasileiro da temporada anterior.

d) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com as médias de renda do Campeonato Brasileiro da temporada anterior.

e) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com o ranking de sócios dos programas sócio torcedor de cada clube na temporada anterior.

f) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com o tamanho das torcidas de cada clube.

E MAIS:
> As cotas dos clubes no futebol brasileiro - Segundo critério de divisão
> As cotas dos clubes no futebol brasileiro - Primeiro critério de divisão
> As cotas dos clubes no futebol brasileiro - Terceiro critério de divisão
> 'Por que adaptar o calendário brasileiro ao europeu'
> 'Ainda por que adaptar o calendário brasileiro ao europeu'
> 'Mais sobre a adequação do calendário brasileiro ao europeu'

Então, analise-se o quarto critério: cada clube deve ter apuradas suas médias de renda no Campeonato Brasileiro da temporada anterior, considerando-se os jogos que tiver mando de campo; o campeão da temporada anterior em média de renda deve ficar com 1,1 % da verba total, o segundo colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 1,0 % da verba total, o terceiro colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 0,9 % da verba total, o quarto colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 0,8 % da verba total, o quinto colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 0,7 % da verba total, o sexto colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 0,6 % da verba total, os sétimo e oitavo colocados em média de renda devem ficar com 0,5 % da verba total cada um, os nono, décimo e décimo primeiro colocados em média de renda devem ficar com 0,4 % da verba total cada um, e os demais nove clubes devem ficar com 0,3 % da verba total cada um.

Esta é uma metodologia que premia o mérito, de acordo com o desempenho em média de renda no CampeonatoBrasileiro anterior: em uma ponta, o campeão em média de renda recebe 1,1 % da verba total; na outra, os nove clubes de pior desempenho recebem 0,3 % cada um da verba total.

Outros critérios que apoiam a divisão de verba das cotas de televisão continuarão sendo apontados em textos posteriores.

* Luis Filipe Chateaubriand é consultor de conteúdo do Bom Senso Futebol Clube e autor da obra "Um Calendário de Bom Senso para o Futebol Brasileiro". As opiniões expressas pelo autor não refletem a opinião do Bom Senso Futebol Clube.

E-mail: luisfilipechateaubriand@gmail.com

Conforme demonstrado nos textos anteriores deste signatário, defende-se a ideia de que deve haver maior equilíbrio nas cotas de televisão dos clubes do futebol brasileiro. Pode-se utilizar seis critérios conjugados, a saber:

a) Um dos critérios é que 50,0 % da verba deve ser dividida por igual entre todos os clubes.

b) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com o resultado do Campeonato Brasileiro da temporada anterior.

c) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com as médias de público do Campeonato Brasileiro da temporada anterior.

d) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com as médias de renda do Campeonato Brasileiro da temporada anterior.

e) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com o ranking de sócios dos programas sócio torcedor de cada clube na temporada anterior.

f) Outro critério é que 10,0 % da verba deve ser dividida de acordo com o tamanho das torcidas de cada clube.

E MAIS:
> As cotas dos clubes no futebol brasileiro - Segundo critério de divisão
> As cotas dos clubes no futebol brasileiro - Primeiro critério de divisão
> As cotas dos clubes no futebol brasileiro - Terceiro critério de divisão
> 'Por que adaptar o calendário brasileiro ao europeu'
> 'Ainda por que adaptar o calendário brasileiro ao europeu'
> 'Mais sobre a adequação do calendário brasileiro ao europeu'

Então, analise-se o quarto critério: cada clube deve ter apuradas suas médias de renda no Campeonato Brasileiro da temporada anterior, considerando-se os jogos que tiver mando de campo; o campeão da temporada anterior em média de renda deve ficar com 1,1 % da verba total, o segundo colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 1,0 % da verba total, o terceiro colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 0,9 % da verba total, o quarto colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 0,8 % da verba total, o quinto colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 0,7 % da verba total, o sexto colocado da temporada anterior em média de renda deve ficar com 0,6 % da verba total, os sétimo e oitavo colocados em média de renda devem ficar com 0,5 % da verba total cada um, os nono, décimo e décimo primeiro colocados em média de renda devem ficar com 0,4 % da verba total cada um, e os demais nove clubes devem ficar com 0,3 % da verba total cada um.

Esta é uma metodologia que premia o mérito, de acordo com o desempenho em média de renda no CampeonatoBrasileiro anterior: em uma ponta, o campeão em média de renda recebe 1,1 % da verba total; na outra, os nove clubes de pior desempenho recebem 0,3 % cada um da verba total.

Outros critérios que apoiam a divisão de verba das cotas de televisão continuarão sendo apontados em textos posteriores.

* Luis Filipe Chateaubriand é consultor de conteúdo do Bom Senso Futebol Clube e autor da obra "Um Calendário de Bom Senso para o Futebol Brasileiro". As opiniões expressas pelo autor não refletem a opinião do Bom Senso Futebol Clube.

E-mail: luisfilipechateaubriand@gmail.com