Atlético-MG e Caldense foram os finalistas da edição 2015

Caldense bateu de frente com o Atlético em 2015, mas ficou com o vice-campeonato (Bruno Cantini/Atlético-MG)

RADAR/LANCE
30/01/2016
12:44
Belo Horizonte (MG)

Não é surpresa para ninguém apontar a dupla Atlético-MG e Cruzeiro como favorita ao título mineiro de 2016. Isso não significa, porém, que os dois terão vida fácil. Mais concorrido ano após ano, o estadual das alterosas começa neste domingo e promete ótimas disputas em todas as partes da tabela.

No calcanhar dos gigantes da capital, o América chega embalado após o acesso ao Brasileirão e também não abre mão de brigar pelo título mineiro. Quinto maior campeão do estado, o tradicional Villa Nova chega recheado de peças conhecidas e também quer voltar a figurar entre os melhores, acompanhado pelo sempre tradicional Tupi.

Na parte do meio da tabela, o cenário da disputa já se mostra acirrado. Pela primeira vez na década, seis clubes já estão garantidos nas três maiores competições nacionais do país. Restam então outros seis para brigarem por uma vaga na Série D do Brasileirão.

Confira abaixo um pouco mais dos 12 participantes do Mineiro 2016:


América: De volta à elite do Brasileirão, o Coelho quer manter o embalo para voltar a disputar um título mineiro. A última final foi em 2012 e o título mais recente aconteceu na temporada de 2001. Do time que encerrou o ano passado em alta, Givanildo Oliveira perdeu peças importantes como Richarlison e Marcelo Toscano, mas conta com novos onze nomes, como Osman e Rafael Bastos.

Time: João Ricardo, Jonas, Alison, Adalberto e Danilo; Leandro Guerreiro, Pablo, Tony e Rafael Bastos; Osman e Cesinha. Técnico: Givanildo Oliveira.

Atlético-MG:
Atual campeão, o Galo também sai na frente pelo favoritismo ao título. Agora comandado por Aguirre, o clube perdeu peças importantes nos últimos dias, como Jemerson e Giovanni Augusto, mas conta com uma boa trinca de reforços (Erazo, Hyuri e Cazares) para manter-se no topo.

Time: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Dátolo, Hyuri e Luan; Lucas Pratto. Técnico: Diego Aguirre.

Cruzeiro:
Após dois títulos nacionais em 2013 e 2014, o Cruzeiro passou em branco no ano passado e já quer recuperar o domínio estadual para começar bem o ano. Para isso, a diretoria se desfez de praticamente todos os jogadores fora dos planos e contratou sete jogadores até agora. Os destaques são os argentinos Matías Pisano e Sánchez Miño, além do garoto Douglas Coutinho. No banco, a aposta será no ex-artilheiro Deivid em sua primeira temporada oficial como treinador.

Time: Fábio, Mayke, Manoel, Bruno Rodrigo e Fabrício; Henrique, Ariel Cabral, Marcos Vinícius, Arrascaeta e Alisson; Willian. Técnico: Deivid.

Villa Nova:
A diretoria recém-eleita apostou em uma fórmula que vem chamando atenção. Para dar mais experiência ao time de jovens, o Leão do Bonfim apostou em veteranos renomados, como Mancini, Roger Guerreiro e Fábio Júnior, além do folclórico atacante Kerlon ‘Foquinha’, que também faz parte do elenco. O objetivo será voltar a disputar uma semifinal após três anos e assegurar uma vaga na Série D do Brasileirão.

Time: Tiago Leal, Tiago Baiano, Morisco, Gabriel e Marcelo Tchê; Marcinho Pitbull, Marielson, Roger Guerreiro e Mancini; Kerlon e Soares. Técnico: Wilson Gottardo.

Boa Esporte:
Rebaixado para a Série C do Brasileiro, a aposta é no técnico Nedo Xavier e na mescla de um grupo formado com jovens promessas e jogadores experientes.

Time: Glaycon, Marcelinho, Wallace, Rafael Vitor e Bruno Felipe; Léo Baiano, Anderson, Patrick e Thaciano; Gabriel e Sillas. Técnico: Nedo Xavier.

Caldense:
Vice-campeão de 2015, a Veterana ainda conta com oito atletas que fizeram bonito no ano passado para tentar surpreender novamente.

Time: Neguet, Rafael Estevam, Marcelinho, Paulão e Feijão; Michel Elói, Michel Benhami, Tiago Azulão, Maradona; Marcelo Régis e Edu da Silva. Técnico: Gian Rodrigues.

Guarani:
Passando sufoco nos últimos anos, o Bugre quer pelo menos uma vaga na Série D de 2016.

Time: Leandro, Cordeiro, Lula, Murilo, Renan, Iago, Caldeira, Genalvo, Marcus Vinicius, Jonathan e Carlos Renato. Técnico: Ricardo Leão.

Tombense:
Semifinalista de 2015, o clube não deve brigar contra o rebaixamento, mas repetir o feito do ano passado será um novo desafio.

Time: Darley; Rodney, Lucas Silva, Matheus Lopes e Paulo Otávio; Jean, Gelson, Lucas Mineiro e Caio; Conrado e Rychely. Técnico: Pingo

Tricordiano:
A equipe de Três Corações chega pela primeira vez ao Módulo I do Mineiro e o objetivo é manter-se na elite.

Time: Marcão, Alisson, Gerson, Preto Costa e Bruno Costa; Bruno Moreno, Arthur, Iguinho e Diogo Capela; Leandro Love e Léo Guerreiro. TÉCNICO: Josué Teixeira

Tupi:
Sempre tradicional, a equipe de Juiz de Fora não pega uma semi desde 2012 e aposta na equipe que conseguiu o recente acesso à Série B para voltar a incomodar no estadual.

Time: Glaysson; Osmar, Léo Fortunato, Fabrício Soares e Pirão; Filipe Alves, Recife, Vinícius Kiss e Hiroshi; Michel Douglas e Michel. Técnico: Junior Lopes.

URT:
Tem no elenco peças conhecidas como Rodrigo Possebon, Daniel Marques e o técnico Ademir Fonseca, campeão paulista de 2002, com o Ituano. Oitavo lugar de 2015, a meta é pegar uma vaga na Série D deste ano.

Time: Follmann, Alex Murici, Thuram, Daniel Marques e Rodrigo Crasso; Pierre, Rodrigo Possebon, Ramos e Carlos Magno; Gabriel Davis e João Pedro. Técnico: Ademir Fonseca.

Uberlândia:
Após cinco anos, o time do triângulo volta a figurar na primeira divisão. Comandados por Alexandre Barroso, a equipe carrega a pressão de alcançar pelo menos uma vaga na Série D.

Time: Thiago Braga, Rodrigo Dias, Rodolfo Mol, Marco Tiago e Rayro; Jardel, Max Carrasco, Coutinho e Alê (Lenílson); Val Barreto e Malaquias. Técnico: Alexandre Barroso.