Futebol das Nações

Um das ideias do projeto é de promover a integração dos refugiados (Foto: Reprodução Facebook)

LANCE!
04/07/2016
17:00
Lyon (FRA)

Experiência de sucesso no Brasil em 2015, o projeto Futebol das Nações será apresentado nesta segunda-feira, pela ONG Street Football World Brasil, no Football for Good Summit 2016. O evento que acontece em Lyon, na França, país-sede da Euro, e busca debater o esporte como ferramenta para inclusão social e desenvolvimento humano.

A ideia do projeto é de promover a integração dos refugiados no Brasil e proporcionar um espaço de debate sobre temas relacionados à inserção dessas pessoas na sociedade, como preconceito, acesso ao mercado de trabalho e a equidade de gênero. A apresentação desta segunda será feita para mais de cem profissionais, de 60 países do mundo, que estão reunidos para compartilhar experiências e buscar o crescimento coletivo.

O projeto Futebol das Nações ocorreu entre agosto e dezembro de 2015 e reuniu, no total, mais de 150 refugiados em sessões semanais de futebol socioeducativo no gramado do Maracanã. No decorrer dos encontros, a metodologia utilizada para a prática foi a do Futebol 3, que prevê o uso do futebol como instrumento de transformação em três tempos: no primeiro, os jogadores conversam e definem as regras da partida; no segundo, é o jogo em si; e no terceiro, voltam a se reunir para uma roda de discussão sobre o que aconteceu em campo. É nesse momento que se trabalham as diferenças, expectativas e sentimentos dos participantes.

- O projeto rendeu ótimos frutos em sua primeira fase no Brasil. Em 6 meses de aplicação, conseguimos ver uma evolução muito forte em alguns aspectos, como a inserção na sociedade e a busca pela cidadania. Apresentá-lo aqui em Lyon, durante a Eurocopa e em um continente marcado pelo assunto dos refugiados, é uma maneira de compartilhar essa experiência de sucesso, ganhar motivação para desenvolver novas práticas e correr atrás de possíveis investidores que pretendem trabalhar com o tema no Brasil e no mundo - afirma Mirella Domenich, gerente-geral da ONG sfw Brasil.

Segundo dados do Comitê Nacional para os Refugiados, o Brasil abriga um número recorde de aproximadamente 8 mil refugiados de 81 nações diferentes. Em 2014, o país recebeu 12 mil solicitações de refúgio.