Mário Bittencourt

Mário Bittencourt fez questão de deixar claro que o Flu vai jogar com o que tiver de melhor (Foto: Divlugação)

Matheus Babo
01/12/2015
12:03
Rio de Janeiro (RJ)

O vice-presidente de futebol do Fluminense, Mário Bittencourt, tratou de afastar qualquer tipo de polêmica que envolve o jogo contra o Figueirense, neste domingo, às 17h, no Orlando Scarpelli, com a situação do rival Vasco, que depende desta partida para se manter na Série A do Campeonato Brasileiro. O dirigente deixou claro que o Tricolor não será o responsável por um possível rebaixamento do Cruz-Maltino e garantiu que a equipe jogará para vencer.

- Quero deixar claro que qualquer coisa que aconteça não será o Fluminense a rebaixar o Vasco, que teve um ano muito ruim e ficou na zona de rebaixamento durante quase toda a competição. Eles dependem do Avaí, também, e estão querendo colocar uma carga no Fluminense que não existe. Para nós é como um outro jogo qualquer e vamos tentar vencer. Jamais faríamos qualquer movimento para prejudicar alguém - disse o dirigente, em entrevista coletiva.


Ao longo da temporada, as diretorias de Fluminense e Vasco travaram diversos embates, desde a disputa pelo lado direito das cabines de rádio e TV do Maracanã até a disputa pela contratação de Ronaldinho Gaúcho, que acabou acertando com o Tricolor. Mário reafirmou o interesse do clube em moralizar o futebol carioca e, assim, pregou a necessidade de jogar sério no Sul:

- Temos que respeitar o Vasco, que é centenário assim como o Fluminense, independentemente das pessoas que dirigem. Não temos nenhum tipo de animosidade. Queremos um futebol carioca melhor e vamos nos fazer respeitar por nossas atitudes. Repito: vamos dar o nosso melhor e colocar os jogadores que estão em condição de atuar. O técnico terá total autonomia.

O Fluminense cancelou as entrevistas coletivas e exclusivas desta semana. Segundo Mário Bittencourt, o motivo foi afastar qualquer polêmica. Além do dirigente, o técnico Eduardo Baptista será o único a atender a imprensa, na sexta-feira. No sábado, a delegação viaja para a capital catarinense.