Santa Cruz

                    Jogadores do Santa celebram o acesso no retorno ao Recife (Foto: Divulgação/Santa Cruz)

LANCE!
28/11/2015
07:50
Recife (PE)

O sempre fiel e fanático torcedor do Santa Cruz poderá ter neste sábado, diante do Vitória, no Arruda, às 17h30 – em duelo pela 38ª rodada da Série B –, nova oportunidade para celebrar o último feito conquistado pelo time: o acesso à Série A. Feito que garantiu novo capítulo na recuperação do Santinha, que em 2009 disputava a então inédita Série D e, agora, já garantiu o retorno à elite. Elite que não fazia parte da realidade coral desde 2006.

O Santa, que em apenas quatro anos disputou as quatro divisões do futebol nacional (entre 2006 e 2009), começou a renascer em 2011, com o vice da Quarta Divisão, no primeiro ano da gestão de Antônio Luiz Neto. O título da Série C de 2013 e o protagonismo em Pernambucano (veja abaixo) foram fundamentais para o clube se fortalecer em busca de mais um passo, o mais difícil deles: o retorno à elite.

Ricardinho comandou o Santa na conquista do Pernambucano deste ano, mas deixou o cargo após o início ruim do time na Série B. Martelotte – técnico campeão estadual em 2013 – voltou, o Santa foi crescendo de produção, teve o retorno de Grafite e garantiu o acesso ao emplacar cinco vitórias seguidas. Acesso que veio mesmo com salários atrasados. Houve sintonia entre todo elenco, comissão técnica e diretoria.

– O Santa era motivo de chacota dos rivais por conta dos anos difíceis que teve. Ver essa torcida satisfeita é motivo de grande felicidade – destacou o apoiador Daniel Costa, um dos destaques do Santa, ao LANCE!.

Santa Cruz
Jogadores celebram o acesso à Série A (Foto: Divulgação/Santa Cruz)


– Podem ter certeza de que vamos brigar por títulos em 2016 e vamos disputar a Série A como um time grande – prometeu Alírio Moraes Filho, presidente do Santa Cruz, após o acesso.

Uma das missões do mandatário será manter a base que conquistou o acesso. São 27 os jogadores que ficam sem contrato com o Santa para 2016. Apenas o volante Wellington Cézar e o atacante Grafite, entre os titulares, são exceções.

– A gente pensa em trabalhar com uma receita anual em torno de R$ 50 milhões, contanto as cotas de televisão, bilheteria, quadro de sócios. Vamos ter que apertar os parafusos porque o clube tem um gasto muito acentuado. Mas, no futebol, queremos fazer um time de guerreiros, mantendo a base de 2015. O nosso esforço é para sonhar com os craques que fizeram o orgulho da torcida neste ano – destacou Alírio, em coletiva nesta sexta.

Santa Cruz
              Torcida do Santa na recepção ao time após o acesso (Foto:                                                        Divulgação/Santa Cruz)


                                        HISTÓRICO DO SANTA CRUZ DESDE 2006

                                                             Rebaixamentos
Um ano após o vice da Série B de 2005, o Santa Cruz foi rebaixado à Segundona em último lugar. Veio 2007 e nova queda, desta vez para a Série C.

                                                            O primeiro acesso
Em seu terceiro ano de Série D, o Santa Cruz foi vice da Quarta Divisão de 2011, sendo superado pelo Tupi. Era o primeiro passo do renascimento. 

                                                          Campeão da Série C
Após não ir bem na Série C de 2012, Santa conquistou a Terceirona no ano seguinte. Era o retorno coral à Segunda Divisão.

                                             Santa volta a ter protagonismo local
Santa Cruz findou jejum de cinco anos ao conquistar o Pernambucano de 2011. Viram os títulos de 2012 e 2013 e ainda o Estadual deste ano.

                                                           Santinha de elite!
Santa engrenou aos poucos na Série B, ganhou seis mil sócios após o retorno de Grafite (hoje são 10.406) e obteve o acesso após cinco vitórias seguidas. Meta, agora, é terminar a Segundona com o vice-campeonato.