LANCE!
10/10/2016
12:52
Rio de Janeiro

Com um currículo de invejar a qualquer treinador do futebol brasileiro, Luxa vem colecionando maus resultados e polêmicas. O treinador não conquista um título desde 2011, quando foi campeão Carioca no comando do Flamengo. Luxemburgo comandou o Tianjin Songjiang, da China, até o meio deste ano quando foi demitido.

Especialistas do LANCE! responderam se Luxemburgo ainda é um técnico de ponta no Brasil.

DANIEL BORTOLETTO: Editor-executivo do LANCE! Digital:

"Ele caminha a passos largos para se transformar em uma caricatura, um técnico folclórico. Na última semana ele usou um tour de entrevistas para se recolocar na mídia. E, sem resultados recentes para apresentar e tentar se recolocar em um grande público, preferiu polemizar. Ganhou manchetes, mas virou piada. Um triste fim para quem já foi, décadas atrás, o melhor técnico do Brasil."

EDUARDO TIRONI - COLUNISTA

"As últimas declarações dele foram desastrosas. Ou ele tentou chamar a atenção (da pior forma possível) ou está desatualizado. Por outro lado, é um dos maiores vencedores do futebol brasileiro. Mas precisa provar q Ainda tem espaço com trabalho em campo. É isso não ocorre há anos."

CARLOS ALBERTO VIEIRA - Editor-executivo do LANCE! Digital:


"Seus últimos resultados não foram bons, mas ele ainda tem currículo para buscar lugar em algum clube de Série A. Mas não há dúvidas de que o treinador (que foi o melhor do Brasil durante muito tempo entre os anos 90 e 2000) precisará descer um degrau para buscar recuperar o seu status (como já fizeram uma vez comandando o Paraná) ou terá de ficar aguardando muito tempo para voltar ao mercado, como ocorre com nomes como Renato/Roth/J.Santana."

EDUARDO MANSELL - Editor do LANCE!

"Não gosto de criar rótulos e falar que um treinador A ou B acabou para o futebol. O Carpegiani está mostrando no Coritiba que não estava acabado como muitos falavam. O Vanderlei Luxemburgo tem plenas condições de trabalhar em qualquer clube, desde que coloque na cabeça que vai ser apenas o treinador. Se ater ao que entende, ou seja, quatro linhas. Essas polêmicas que ele vem levantando fazem parte de uma estratégia para se colocar na mídia e ser lembrado. Ele é muito esperto, no melhor sentido da palavra."

MÁRIO MARRA - BLOGUEIRO E COLUNISTA:

"
Ninguém vai tirar do Luxemburgo o mérito que ele teve, o mérito que ele tem na carreira. O currículo que é dele, o que ele construiu, isso é dele, não tem como tirar. Ele conquistou o direito de falar e nós temos que ouvir. As últimas declarações, foram infelizes. Acho que ele está ocupando um espaço na mídia de forma diferente que ele ocupou no passado. Hoje, ele está se tornando um personagem pitoresco, um personagem engraçado no futebol brasileiro, ao falar coisas que não são verdadeiras. Ele tem direito a opinião e ele não se furta, isso não deixa de ser um ponto interessante da carreira dele. Agora, um time de ponta  (pega hoje os seis primeiros do Brasileirão que vão para a Libertadores) trocar de técnico para colocar o Luxemburgo seria retrocesso. Hoje, o Luxa não é treinador dos seis primeiros times que vão para a Libertadores, os últimos trabalhos não credenciam o Luxemburgo a buscar isso, ele está em um patamar diferente. Ele perdeu conhecimento? As coisas se passaram? Ele não está atualizado, como ele mesmo falou? Não! Acho que ele pode está atualizado com as coisas de jogo, com as mudanças táticas e tudo. Talvez com o método de treinamento, isso é uma coisa muito fácil de perder e de ficar no passado. Os métodos de treinamento hoje são dinâmicos. Não dá para repetir o mesmo treino, treina de um jeito hoje, treina de outro amanhã. Isso é diário, é o dia a dia, é estudar, criar, é um trabalho diferente. Outra coisa que ele deve ter parado no tempo, é a forma de se relacionar com os jogadores. Essa de "Eu sou campeão, eu sou isso, aquilo", hoje o jogador quer ver na prática algo diferente que convença ele a fazer aquilo. O jogador não tem mais essa relação com o técnico de que ele é o detentor de todo conhecimento. O treinador tem que convencer o jogador, a pensar de uma forma diferente, a agir de uma forma diferente a buscar um posicionamento diferente, os jogadores buscam isso. Se ele ficou no passado com aquela de "olha meu currículo", corre o risco de hoje em dia, o 'olha o meu currículo não funcionar mais."