Romário admitiu que teve contas em banco suiço quando ainda era jogador (Foto: Divulgação)

Romário é o presidente da CPI do Futebol que investiga irregularidades na CBF e no COL (Foto: Divulgação)

LANCE!
10/03/2016
14:57
Brasília (DF) 

A CPI do Futebol poderá ter acesso aos sigilos bancário e fiscal do Comitê Organizador Local (COL) da Copa-2014 após o Supremo Tribunal Federal (STF) revogar a liminar que impedia a Comissão que investiga irregularidades na CBF e na organização do Mundial no país a obter os dados. A liminar foi obtida em dezembro após a entidade entrar com um mandado de segurança.

A decisão foi do ministro do STF, Celso de Mello, que considerou que as quebras de sigilo foram “adequadamente fundamentadas” pelo presidente da CPI do Futebol, o senador Romário (PSL-RJ), que havia apresentado à suprema corte todas as informações da investigação que está sendo feita pela Comissão.

A autorização permite a CPI do Futebol ter acesso a demonstrativos de resultados e lucros da Copa do Mundo de 2014 no período entre 1º de janeiro de 2008 e 12 de março de 2015.