icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
21/08/2015
09:57

Os jogadores Mailson e Jô, do Juventude, sofreram uma tentativa de homicídio no final da noite desta quinta-feira. Os atletas estavam saindo de um restaurante quando o carro em que estavam foi atingido por uma tiro. Os atletas escaparam ilesos do episódio.

– Estou apavorado até agora, não consigo nem dormir. O tiro foi para matar, mesmo! Foi por volta das 22h, estava indo embora de um sushi. Íamos dar uma volta para ver o movimento. Freei o carro em uma lombada, quando um carro encostou e deram um tiro. Sorte que ando sempre com o banco um pouco inclinado. Me tremi todo, não sabia para onde ir. Fui direto para a delegacia – contou Maílson ao GloboEsporte.com.

Jô acredita ele e seu companheiro de clube foram alvos de perseguição. Segundo o atacante, Maílson recebeu algumas ameaças após protestar contra a torcida durante uma partida.

– No clássico, aqui, o Mailson fez um gesto para a torcida do Caxias. Dali então, começaram a ameaçar no WhatsApp dele, nas redes sociais. Os caras falaram que iam matar ele, que iam pegar ele. Fomos comer um sushi e tinham uns caras na porta do restaurante, mas não demos bola. Um passou e encarou o Mailson, mas não demos bola. Nos deslocamos (de carro). No trajeto, um Uno encostou e deu um tiro no nosso vidro, para pegar nas nossas cabeças. Mas nós estávamos com o banco um pouco deitado. Então passou na nossa frente, dos dois. Se um estivesse no banco normal, tinha acertado a cabeça. Graças a Deus, não aconteceu nada. Os caras deram o tiro e fugiram – contou Jô ao portal.

Assustados com o incidente, os jogadores falaram que não vão sair do Juventude.

Em sua conta no Facebook, Mailson agradeceu a Deus por ter escapado ileso do episósio e cobrou que a justiça seja feita.

- Hoje eu sou prova viva que Deus existe. Obrigado senhor por me proteger, por estender a mão diante dessa crueldade que quiseram fazer comigo. Obrigado por esse livramento senhor e me dê proteção para seguir em frente, não deixe nada nem ninguém destruir ou desanimar, vou continuar correndo atrás com muita ralação e sacrifício, pois adversidade vai haver sempre, mas vou seguir em frente de cabeça erguida! Aos amigos que me mandaram mensagem, estou bem Graças a meu bom Deus, obrigado senhor sem ti eu não sou nada! E aqui se faz aqui se paga, que a justiça seja feita!

Os jogadores Mailson e Jô, do Juventude, sofreram uma tentativa de homicídio no final da noite desta quinta-feira. Os atletas estavam saindo de um restaurante quando o carro em que estavam foi atingido por uma tiro. Os atletas escaparam ilesos do episódio.

– Estou apavorado até agora, não consigo nem dormir. O tiro foi para matar, mesmo! Foi por volta das 22h, estava indo embora de um sushi. Íamos dar uma volta para ver o movimento. Freei o carro em uma lombada, quando um carro encostou e deram um tiro. Sorte que ando sempre com o banco um pouco inclinado. Me tremi todo, não sabia para onde ir. Fui direto para a delegacia – contou Maílson ao GloboEsporte.com.

Jô acredita ele e seu companheiro de clube foram alvos de perseguição. Segundo o atacante, Maílson recebeu algumas ameaças após protestar contra a torcida durante uma partida.

– No clássico, aqui, o Mailson fez um gesto para a torcida do Caxias. Dali então, começaram a ameaçar no WhatsApp dele, nas redes sociais. Os caras falaram que iam matar ele, que iam pegar ele. Fomos comer um sushi e tinham uns caras na porta do restaurante, mas não demos bola. Um passou e encarou o Mailson, mas não demos bola. Nos deslocamos (de carro). No trajeto, um Uno encostou e deu um tiro no nosso vidro, para pegar nas nossas cabeças. Mas nós estávamos com o banco um pouco deitado. Então passou na nossa frente, dos dois. Se um estivesse no banco normal, tinha acertado a cabeça. Graças a Deus, não aconteceu nada. Os caras deram o tiro e fugiram – contou Jô ao portal.

Assustados com o incidente, os jogadores falaram que não vão sair do Juventude.

Em sua conta no Facebook, Mailson agradeceu a Deus por ter escapado ileso do episósio e cobrou que a justiça seja feita.

- Hoje eu sou prova viva que Deus existe. Obrigado senhor por me proteger, por estender a mão diante dessa crueldade que quiseram fazer comigo. Obrigado por esse livramento senhor e me dê proteção para seguir em frente, não deixe nada nem ninguém destruir ou desanimar, vou continuar correndo atrás com muita ralação e sacrifício, pois adversidade vai haver sempre, mas vou seguir em frente de cabeça erguida! Aos amigos que me mandaram mensagem, estou bem Graças a meu bom Deus, obrigado senhor sem ti eu não sou nada! E aqui se faz aqui se paga, que a justiça seja feita!