Olga Bagatini
27/07/2016
06:30
São Paulo (SP)

O ex-atacante Dodô, conhecido por seus belíssimos gols, iniciou na segunda-feira uma nova fase de sua trajetória no futebol. Nove meses após se aposentar oficialmente dos gramados, o "Artilheiro dos Gols Bonitos" foi apresentado como treinador do Atlético Rio Negro Clube, de Manaus (AM).

Antes de aceitar a tarefa de comandar a equipe no Campeonato Amazonense, que começa no dia 20 de agosto, o ex-jogador buscou se preparar. Além de fazer um curso de treinador na Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Dodô entrou em contato com "medalhões" como Muricy Ramalho a fim de receber conselhos e definir seu estilo de trabalho à beira do campo.

- Eu tive a oportunidade de encerrar a carreira, curtir um pouco minha família, pensar e tentar fazer alguma coisa que me preparasse, não só em relação a cursos, mas falando com técnicos mais experientes. Cheguei a me reunir com Muricy uma vez por mês em São Paulo. Ele me aconselhava, falava de futebol, o que achava correto ou não, e me ajudou a definir o perfil de profissional que eu poderia ser - contou Dodô ao LANCE!. Ele chegou a fazer um estágio de dez dias com Dorival Júnior no Santos, em janeiro deste ano.

Embora não atuasse profissionalmente desde 2013, Dodô só confirmou a aposentadoria em outubro de 2015, aos 41 anos de idade. A ideia de seguir no futebol, mesmo depois de pendurar os chuteiras, já estava em sua na mente - ele só não estava certo se queria ser treinador ou dirigente. A familiaridade com o campo foi o que ajudou a tomar a decisão. O convite do Rio Negro veio quando o ex-jogador estava em férias com a família em Miami e, para ele, o fato de ter aceito a mudança para o coração da Amazônia prova sua vontade de dar certo na nova profissão. 

- O presidente do Rio Negro e uma empresa local (que assinou acordo para administrar o futebol do clube por dois anos) estavam escolhendo o técnico e eu estava na lista. Deram preferência para mim. É legal receber um convite assim, então procurei saber o que ia encontrar aqui. Decidi aceitar - explicou.

- Estou feliz, amo futebol, quero estar no meio, e o fato de estar em Manaus mostra que estou com muita vontade de trabalhar. Eu sou de São Paulo, teoricamente deveria querer perto de casa, e ter vindo para cá, em um projeto diferente, mostra o desejo de começar, quem sabe, ter uma longa carreira. Sou muito sincero e terei a chance de fazer as coisas do meu jeito - acrescentou. 

Dodô chegou a Manaus na madrugada de sábado. Cerca de 200 torcedores rionegrinos foram ao aeroporto recepcioná-lo, mas como o voo atrasou quatro horas, apenas um pequeno grupo ficou para dar as boas-vindas ao treinador. Ele é visto com esperança pela equipe, que teve fracas campanhas no Estadual e sofreu três rebaixamentos nos últimos anos. No entanto, o ex-atacante encara a situação como um "desafio" para colocar os aprendizados em prática.

Como jogador, Dodô vestiu as camisas de grandes times, como São Paulo, Palmeiras, Santos, Fluminense, Vasco e Botafogo, e teve ainda uma breve passagem pela Seleção Brasileira. O novo comandante espera que a temporada à frente do Rio Negro seja apenas o primeiro degrau de uma trajetória bem-sucedida. E já se permite sonhar alto.

- Meu sonho é chegar longe. O começo nunca é fácil, mas tenho certeza de que vou alcançar o que me propus a fazer porque sou perseverante e quero fazer bem feito - cravou o "Artilheiro dos Gols Bonitos".