Jefferson - Botafogo

Capitão do Botafogo falhou na decisão (Foto: Jorge Rodrigues/Eleven/Lancepress!)

LANCE!
01/05/2016
18:51
Rio de Janeiro (RJ)

É um clichê no futebol, mas os detalhes contribuíram para que o Vasco saísse em vantagem depois da primeira partida da final do Carioca, neste domingo, contra o Botafogo. E um desses detalhes foi o contraste estre os goleiros Jefferson, do Botafogo, e Martin Silva, do Vasco.

O uruguaio teve mais uma atuação segura, contribuindo em pelo menos três ocasiões no 1 contra 1 com os atacantes botafoguenses para que o vasco não levasse gol e, consequentemente, mantivesse a série invicta que já dura seis meses.


Por outro lado, a saída estabanada de Jefferson no cruzamento de Nenê deu condições para que a cabeçada de Jorge Henrique - que foi esperto e se antecipou à defesa inteira do Botafogo - entrasse no gol do Maracanã.

As intervenções mais decisivas de Martin se deram no segundo tempo - a mais "clamorosa", como dizem os italianos, foi após um chute de Ribamar, já com o placar em 1 a 0. Martin também saiu bem nos pés de Bruno Silva, fechando o ângulo, mas aí, como o volante isolou, acabou sendo mais demérito do botafoguense do que milagre do vascaíno.

Apesar da falha, a atuação de Jefferson não foi uma negação total. Ele evitou, por exemplo, que Nenê fizesse um gol olímpico e teve intervenção importante aos 41 minutos, em chute de Eder Luis.

Mas como defesa não conta como gol nem apaga falha, o Botafogo acabou levando a pior. O invicto Martin Silva chegará ao segundo jogo da decisão em vantagem.