Lucas Faraldo
06/11/2015
07:45
São Paulo (SP)

Imagine o presidente do seu time na arquibancada ao lado de membros da principal torcida organizada do clube. Utópico? Não na Série D do Brasileirão. No último fim de semana, apenas cinco torcedores do Botafogo-SP foram ao Mangueirão, em Belém (PA), para assistir à classificação do time paulista diante do Remo à final da quarta divisão nacional. Entre eles, os presidentes do clube, Gerson Engracia Garcia, e da Fiel Força Tricolor, João Paulo Piva.

A relação entre a torcida do Botafogo-SP e a diretoria do clube chama atenção. Dirigentes costumam frequentar eventos na sede da organizada. Nas manhãs de domingo, membros da uniformizada vão ao centro de treinamento do Botinha jogar bola com diretores e membros da comissão técnica.

Na viagem para a capital paraense, a torcida fez uma rifa com camisa autografada por atletas do time e arrecadou fundos para custear a viagem de dois torcedores. A dupla, formada pelo presidente e pelo diretor da Fiel Força Tricolor, se hospedou no Pará no mesmo hotel da delegação tricolor, onde integraram até a concentração do time.

'Quando temos de cobrar, cobramos, mas procuramos primeiro conversar, achar o problema. Importante é estar sempre junto', Piva, presidente da torcida do Botafogo-SP

– Convidei eles para almoçarem conosco no dia do jogo, mas negaram, já tinha barrinhas de cereal. O mínimo que posso fazer é ficar com eles no estádio, né? – disse Garcia, presidente ao clube, ao LANCE!.

– Com o vale-refeição do Falcone (diretor da torcida), compramos bolacha, barrinha, que foi o almoço e a janta. É chato depender do clube – explicou Piva, também ao L!.

Ao todo, a dupla de torcedores gastou R$ 4,5 mil na aventura. Para economizar, fizeram check-out do hotel na manhã do dia do jogo. As malas de viagem? Deixaram no vestiário do Mangueirão junto com as vestimentas dos jogadores.

– Tal união ajuda o clube. Quando temos de cobrar, cobramos, mas procuramos primeiro conversar, achar o problema. Importante é estar sempre junto – contou Piva.

Garantido na Série C 2016, o Botinha vai provando: o clima “utópico” extracampo se reflete em sucesso dentro das quatro linhas.

NEM TUDO SÃO FLORES

O clima de festa proporcionado pela torcida do Botafogo-SP nesta reta final da Série D (nas quartas de final, mais de 24 mil pagantes foram ao Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto) já foi bem diferente no início da competição. Após dois tropeços nas primeiras rodadas da fase inicial, a equipe empatou em 0 a 0 com o Duque de Caxias no Rio de Janeiro. Na casa do adversário, os botafoguenses presentes nas arquibancadas pressionaram o presidente do clube, que assistia ao jogo ali mesmo, ao lado da organizada Fiel Força Tricolor.

– Quando empatamos em Duque de Caxias, eles foram nos cobrar. Viajaram de Ribeirão até Duque, não tinha jeito também, né? O pessoal falou “Ô, presidente, desse jeito não vai subir”. Foi uma cobrança pesada. Temos de entender apoios e críticas – destacou Garcia.

– Dirigentes de outros times têm sua tribuna de honra. O Gerson larga a mão para ficar com a gente na arquibancada. No Rio teve essa situação, com cobrança, xingamento, exigindo providências. Mas mantivemos os ânimos bem acalmados, porque de cabeça quente só se faz besteira – argumentou Piva.

BATE-BOLA: GERSON GARCIA, PRESIDENTE DO BOTAFOGO-SP

Como é a relação com a torcida?
Aqui em Ribeirão preto prefiro assistir ao jogo separado da torcida. Quando é fora, eu assisto com a torcida quase sempre. Fui em todos os jogos da Série D fora e todos assisti com a torcida. No Mangueirão tinha camarote, mas fui mesmo com a torcida, num cantinho.

Como foi o contato do time com os torcedores em Belém (PA)?
Os meninos foram de avião na sexta, e ficaram lá com os jogadores no hotel bastante tempo. Uma relação muito cordial deles com os atletas. Ficaram no saguão, quando desceram para o lanche, sentaram e conversaram.

No dia 14, terá a finalíssima contra o River (PI) fora de casa. Você assistir ao jogo com a torcida?
Pode ser que dessa vez vá um número maior*. Imagino que podemos assistir todos juntos de novo. Fomos bem tratados lá em Belém. Assim espero que aconteça agora em Teresina (PI).

*Nota da redação: Reportagem apurou que a torcida do Botafogo-SP negocia apoio com empresários para alugar vans para deslocar torcedores de Ribeirão Preto a Teresina.