Figueirense x América-MG

Equipes ficaram no empate no Orlando Scarpelli: 2 a 2 (Foto: Reprodução/Premiere)

RADAR/LANCE!
14/09/2016
21:33
Florianópolis (SC)

Pior time da Série A, o América Mineiro mais uma vez cometeu muitos erros, principalmente na marcação. Porém, também mostrou garra incomum e jogou de igual para igual contra o Figueirense, nesta quarta-feira à noite, em Florianópolis, no Orlando Scarpelli, casa do rival. No fim, merecia ter melhor sorte, mas ao menos saiu com o empate em 2 a 2 , que o manteve disparado na lanterna, mas agora com 15 pontos e precisando ganhar 30 dos 39 pontos que ainda disputará para escapar do rebaixamento. Já o Figueirense foi aos 28 pontos e terminará no Z4, já que Internacional ou Vitória, que se enfrentam, necessariamente irá ultrapassá-lo na tabela.

Só que o América tem muito do que reclamar. Quando o placar era de 1 a 0 para o Figueira e o time visitante estava bem, buscando o ataque, viu o árbitro paulista José Claudio Rocha Filho marcar um pênalti para o Figueira que entra em qualquer lista dos mais mal marcados do ano.

Lins marcou o primeiro para o Figueira. Dodô fez o gol do pênalti inexistente e ampliou. Jonas diminuiu para o Coelho. Todos estes três gols no primeiro tempo. Na etapa final, Osman marcou o gol do empate.

O JOGO

Os times faziam jogo equilibrado, buscando o ataque sem eficácia nas finalizações até que aos 15 minutos o atacante Lins recebeu um lançamento e, aproveitando a falha da marcação da defesa mineira, entrou livre no meio dos dois zagueiros e tocou na saída de João Ricardo para abrir o placar para o Figueirense.

Em desvantagem, o América passou a ser mais incisivo, buscando jogadas pelos flancos. o Figueira tentava usar a velocidade e explorar erros de marcação do América.  Aos 36 minutos, o árbitro José Claudio Rocha Filho marcou o tal pênalti bizarro a favor do Figueirense. O lateral-direito Ayrton entrou na área e tentou driblar o zagueiro Eder Lima. Ele cortou a bola para o lado esquerdo e se jogou em cima do zagueiro, se lançando para a frente, com o defensor de costas. O que era para ser falta no jogador mineiro e amarelo para o catarinense por simulação, tornou-se pênalti para o Figueirense.  Dodô cobrou bem e fez 2 a 0.

Aos 43 o América diminuiu. Após grande jogada de Osman pela esquerda,  o atacante cruzou para Nixon chutar na trave.  O rebote foi até  a entrada da área, pela direita, nos pés de Jonas, que bateu de primeira e fez um golaço, recolocando o Coelho no jogo.

Na volta do intervalo,   o América voltou muito melhor, dominando o jogo e quase marcando num chute que Osman, na área, pegou mal e mandou para fora. Aos  20, Nixon, quase em cima da linha, chegou atrasado e perdeu a chance do empate. Irada, a pequena torcida do Figueirense (3.323 pagantes) começou a vaiar o time da casa.

As vaias logo foram para cima do técnico Tuca Guimarães, quando ele tirou Lins e colocou Rafael Silva. Muito grito de "burro". E o Figueira seguiu muito mal, dominado. Aos 25, o América contabilizou outro lance inusitado: após ser substituído, o seu volante Pablo, ex-jogador do Figueirense, bateu boca com a torcida local e acabou expulso.

Nos 15 minutos finais, o Figueira não se encontrava e o América foi acumulando oportunidades perdidas, a melhor quando Nixon - quase em cima da linha - chegou atrasado num cruzamento. De tanto martelar, o time visitante chegou ao empate. Danilo cruzou e Osman desta vez pegou bem. 2 a 2.  E correu para comemorar com os dois únicos torcedores do Coelho presentes ao estádio.

FIGUEIRENSE 2x2 AMÉRICA-MG
SÉRIE A DO BRASILEIRO - 25ª RODADA
Data/Hora:
14/9 - 19h30min (de Brasília)
Local: Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Árbitro: José Claudio Rocha Filho (SP)
Auxiliares: Fabio Rogerio Baesteiro (SP) e Ricardo Pavanelli (SP)
Cartões amarelos: Pablo e Osman (AME)
Cartões vermelhos: Pablo (expulso após ter sido substituído)
Renda e público: 3.323 pagantes/ R$ 35.145,00
Gols: Lins, 15'/1ºT (1-0), Dodô, pênalti, 36'/2T (2-0), Jonas, 43'/1ºT (2-1), Osman, 35'/2ºT (2-2)

FIGUEIRENSE: Gatito Fernandez; Ayrton, Werley, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Jackson Caucaia (Jocinei, 19'/2ºT), Ferrugem (Ermel, 37'/2ºT), Jefferson e Dodô; Maurides e Lins (Rafael Silva, 23'/2ºT). Técnico: Tuca Guimarães.


AMÉRICA MINEIRO: João Ricardo, Jonas, Sueliton, Éder Lima e Gilson; Leandro Guerreiro (Ernandes, Intervalo), Juninho, Pablo (Matheusinho, 24'/2ºT) e Danilo; Osman e Nixon (Michael, 39'/2ºT). Técnico: Enderson Moreira.