Fluminense 2x2 Vitória- Falta fora da área

(Foto: Reprodução)

LANCE!
01/11/2016
19:31
Salvador(BA)

Em nota divulgada à imprensa na tarde desta terça-feira, a Federação Baiana de Futebol(FBF) cobrou critérios da CBF na hora de escalar árbitros dos principais times do Estado, o Bahia e o Vitória. 

Na publicação, a Federação demonstrou seu descontentamento com a escolha de Rodolpho Toski Marques, do Paraná, para apitar Vila Nova e Bahia, na próxima sexta-feira. O Juiz é do Paraná, estado, justamente, do Londrina, concorrente do Bahia na briga pelo acesso à Série A. 

Além disso, a FBF reclama da escalação de um  pernambucano  para apitar Vitória e Fluminense. Pernambuco, que é o estado do Sport, rival do Vitória na briga contra o Z4 do Brasileirão.

Confira a  nota na íntegra 

 " Na reta final do Brasileirão 2016, um velho e conhecido tema tem causado preocupação à Federação Bahiana de Futebol (FBF) no que diz respeito aos objetivos dos seus filiados: a arbitragem.

Há algumas rodadas, o presidente da FBF, Ednaldo Rodrigues, vem, insistentemente, cobrando critérios à Comissão de Arbitragem da CBF. O motivo são as constantes escalações de árbitros de federações que possuem clubes envolvidos nas disputas com Bahia e Vitória.

A FBF enviou três ofícios (PR-1891, 1955 e 1982/16, confira todos abaixo) à entidade nacional, datados dos 13 e 26/10 e 1º/11, solicitando sensibilidade da Comissão de Arbitragem para não escalar árbitros de federações onde clubes rivalizam com o Bahia pelo acesso, na Série B, e com o Vitória contra o rebaixamento, na Série A.

Porém, a entidade máxima do futebol baiano não vem sendo atendida, assim como outras federações que têm o mesmo pleito. Recentemente, um árbitro catarinense foi escalado para comandar uma partida do Bahia, quando o Avaí é adversário direto por uma vaga na Série A. Já para a partida entre Vitória e Fluminense foi escalado um árbitro de Pernambuco, estado que tem o Sport como rival direto contra o descenso.

O alerta da FBF foi ignorado, mas o atendimento poderia evitar o grave erro que prejudicou o Vitória. A marcação de uma penalidade máxima absurda e inexistente impediu que o time baiano conquistasse os três pontos que o tirariam da zona de rebaixamento naquela rodada. O empate com o time carioca acabou beneficiando o Sport.

Não satisfeita com os acontecimentos, a Comissão de Arbitragem da CBF insiste no erro. O paranaense Rodolpho Toski Marques foi escalado para apitar o confronto entre Vila Nova e Bahia, na próxima sexta-feira (4). Vale lembrar que o Londrina, justamente do estado do Paraná, é concorrente do Bahia pelo acesso.

E já nesta terça-feira (1º), logo após o último ofício enviado, a CBF escalou o árbitro Marcelo de Lima Henrique para comandar o duelo entre Vitória e Atlético (PR), no próximo domingo (6). Marcelo de Lima, apesar de ser carioca, está vinculado à Federação Pernambucana de Futebol, da qual o Sport é filiado. A FBF contestará sua escalação em mais um ofício, que será encaminhado ainda nesta terça.

A entidade reitera o que já foi anteriormente colocado, no sentido de que não tem nada contra os escolhidos. Porém, é arriscado escalar para jogos decisivos árbitros de federações com clubes diretamente envolvidos na disputa. A Comissão de Arbitragem demonstra não ter a mínima atenção para com um pleito justo, formulado por uma federação filiada à CBF, mas isso não impedirá que a entidade baiana siga sua luta em defesa dos interesses dos seus filiados." 
.