Palmeiras x Corinthians

Mesmo que seu time perca um clássico, brasileiro não rejeita sexo, diz pesquisa (Foto: Mauro Horita / Lancepress!)

Alex Sabino -
14/06/2016
09:00
São Paulo (SP)

Em março deste ano, o instituto Nissan publicou pesquisa no Reino Unido mostrando que futebol é mais importante para as pessoas do que sexo. Questionados sobre o que os excitava mais no dia a dia, 56% dos britânicos cravaram o esporte como o momento mais emocionante que tinham na semana. Mais do que passar algumas horas na cama com o(a) parceiro(a).

O mesmo não vale no Brasil. Pesquisa inédita feita pelo Sexlog.com, rede social adulta com cinco milhões do usuários, mostra que, quando diante da questão entre futebol e sexo, brasileiros e brasileiras não têm dúvidas.

É sexo.

- Nós vimos que muitas pessoas, homens e mulheres, estavam postando fotos com camisas de futebol. Isso despertou a nossa curiosidade em fazer esse questionário - explica Mayumi Sato, diretora de marketing do Sexlog.

No total, 5.700 pessoas na rede social participaram da pesquisa á qual o LANCE! teve acesso. Pelo extrato dos torcedores ou torcedoras, o maior número foi de corintianos (18% das respostas), seguido de flamenguistas (17,1%), são-paulinos (14,4%) e palmeirenses (9,8%). Proporção dentro das estatísticas das maiores torcidas do Brasil.

Confrontados com a questão sobre qual maior pesadelo, ficar sem sexo ou futebol, 94,9% afirmaram que abstinência sexual é pior do que não poder ver a bola rolando no estádio ou pela TV.

- As pessoas estão focadas em sexo, então era um resultado esperado - completa Mayumi.

Pergunta 6
Apenas 3,8% dizem não conseguir fazer sexo se time perde

A pesquisa mostra também que 96,2% não têm o menor problema em fazer sexo mesmo que seu time do coração tenha perdido naquele dia. Pode ser um clássico ou uma final. Pouco importa. Apenas 3,8% admitiram perder completamente a libido quando isso acontece e deixam o companheiro ou companheira a ver navios. A mesma maioria esmagadora (97,6%) jura que, na hora de ir para a cama, não faz a menor diferença qual o time do(a) parceiro(a).

Em todo questionário, o único momento em que o futebol consegue se aproximar do sexo é quando a expressão “campeão mundial” entra na jogada.

Afinal, se você pudesse decidir entre ver seu time campeão mundial ou ter uma noite de farra com a Grazi Massafera (no caso dos homens) ou Cauã Reymond (no caso das mulheres), o que escolheria?

Pergunta 9
Maioria prefere noite de farra que time campeão

No resultado, 27,6% reconheceram preferir comemorar o título mundial. Mas 72,4% optaram pela noitada.

- Quase 30% escolheram ver o time campeão. Esse foi o resultado que surpreendeu - completa a diretora de marketing.

Pelos números da pesquisa, não há dúvida de que para o esporte nacional para os brasileiros é o sexo. É isso ou são grandes mentirosos.