Russomano, Haddad, João doria, Luiza Erundina e Marta.

Russomano, Haddad, João Doria, Luiza Erundina e Marta apresentaram propostas sobre Esporte para São Paulo

Olga Bagatini
01/10/2016
07:00
São Paulo (SP)

Neste domingo, a população de São Paulo irá às urnas para traçar os rumos da política da cidade. Na reta final da corrida eleitoral do primeiro turno, o LANCE! traz, em entrevistas exclusivas, os planos que os cinco candidatos à Prefeitura de São Paulo que lideram as pesquisas têm para o Esporte da capital paulista nos próximos quatro anos. 

1 - Qual o papel que o esporte terá em sua gestão, caso seja eleito?

Celso Russomano (PRB)
O esporte será tratado, na nossa gestão como importante instrumento de inclusão social, elevação da qualidade de vida e elemento que contribuirá para o desenvolvimento de uma consciência cidadã. A mola mestra da nossa gestão no esporte será a formação de uma cultura esportiva com a implantação efetiva do esporte nas escolas. A função educativa do esporte, que tem sido bastante relegada pelas gestões anteriores, estará, na nossa gestão, relacionada à formação integral do jovem.

Fernando Haddad (PT)
Os investimentos e ações que vêm sendo desenvolvidos na área do esporte , com foco especial na qualidade de vida das pessoas, saúde, educação, lazer e promoção de convívio social, serão mantidos. Na atual gestão, entregamos um parque de esportes radicais no Bom Retiro, que tem como proposta incentivar a prática de esportes urbanos, com grande apelo para os jovens. Também trabalhamos para promover a prática de atividades esportivas, recreativas e de lazer por 24 horas, e aos finais de semanas, nas subprefeituras. Cinco subprefeituras já estão sendo beneficiadas com a programação nos finais de semana: Mooca, Santo Amaro, Casa Verde, Vila Maria/Vila Guilherme e Lapa. Superamos a meta de requalificar 50 equipamentos esportivos entre Centros Desportivos da Comunidade (CDC) e Clubes-Escola. Outros 80 equipamentos foram requalificados até o momento. Um destes equipamentos é o antigo Clube de Regatas Tietê, um tradicional clube da capital que estava abandonado, e que foi reformado e reaberto para a população.

João Doria (PSDB)
Papel fundamental. O esporte é uma vocação da cidade. É saúde, é melhor qualidade de vida. E não me refiro somente ao futebol, mas a todos os esportes. Vamos Ampliar o acesso à atividade física e esportiva gratuita e monitorada para a população, respeitando as diferentes faixas etárias, de gênero e deficiência empregando recursos humanos para atendimento de boa qualidade. Ampliar obras de infraestrutura, contemplar convênios com clubes da comunidade, parques e centros esportivos e estimular a autogestão de praças e parques por associações civis.

Luiza Erundina (PSOL)
As práticas esportivas, de lazer e recreação são instrumentos para a inclusão social e para reflexões que estimulam o exercício de uma cidadania crítica, transformadora e participativa. Praticar esportes faz refletir sobre seus significados e contribui para reverter o senso comum que estabelece a inferiorização dos corpos das mulheres, que inibe a livre expressão da diversidade sexual, que reprime a presença dos pessoas transgêneras e intersexuais e que reforça estigmas racistas.

Marta Suplicy (PMDB)
A prática de atividades esportivas é benéfica para a saúde, bem-estar e redução de várias doenças, além de ser uma oportunidade de lazer para diferentes faixas etárias, contribuindo também para manter os mais jovens longe do consumo de drogas e atividades criminosas. Esse será o papel do esporte no meu governo, ser um instrumento de saúde e bem-estar.

2 – Quais são seus planos para o desenvolvimento do esporte tanto nas categorias de base como nas de alto rendimento? 

Celso Russomano (PRB)
Temos vários, mas vamos apresentar alguns deles: esporte nas escolas; implantação do programa "Atleta-Cidadão" (para os esportistas de diversas modalidades que mostrarem capacidades para o alto rendimento contemplando-os com a concessão de "Bolsa-Atleta"); resgatar o PES (Programa Esportivo Social) que criará escolas de futebol, capoeira, skate, atletismo e esportes náuticos, nas periferias, em parceria com as instituições do setor; organizar em parceria com a Secretaria de Educação, de forma
periódica e regular, a Olimpíada/Paralimpíada, estudantil; dar apoio total ao futebol amador(várzea), estruturar os campos, desprivatizá-los estimulando a participação de mulheres, jovens e adultos, resgatar ou recriar em parceria com as ligas e a FPF, a Copa Paulistana de Futebol de Várzea.

Fernando Haddad (PT)
Entre os planos para desenvolvimento do esporte, estão ações como a promoção de circuito de campeonatos amadores de modalidades variadas e esportes radicais; incentivo aos campeonatos de futebol de várzea; abertura de centros esportivos durante 24 horas aos finais de semana; aproveitamento de espaços urbanos ociosos, muitos dos quais degradados com reforma e requalificação e especialmente designados para atividades de lazer e esporte, promovendo a convivência de jovens e idosos; implantação de um programa de brinquedotecas, e ampliação dos espaços de brincar em equipamentos da Secretaria Municipal de Esportes, como centros esportivos e clubes da comunidade, além de espaços públicos ao ar livre, como praças, ruas e parques a serem ocupados ou reocupados pela população local em programas que já constituem uma política pública de lazer e recreação (como os Parques Sonoros, as Ruas de Lazer, Oficinas de Brincar Inclusivo, Espaço de Brincar e outros); aumento no atendimento do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP); investimento na formação de corpo de profissionais de carreira para manter quadro estável de servidores; continuar estimulando a prática de atividade física por meio de caminhadas, corridas de rua e de ciclismo, programação para a terceira idade e espetáculos circenses; integrar as Escolas de Educação Física com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, como forma de atender os estágios curriculares obrigatórios; implantação do Programa Escolinha do Skate em espaços já existentes e em praças e parques, entre outras.

João Doria (PSDB)
O papel do poder público é favorecer o surgimento de iniciativas, aglutinar interesses e promover a prática esportiva ao maior número de pessoas. Universalizar e democratizar as oportunidades. Pretendemos ouvir as entidades de prática desportiva, ajudar na formação de gestores e promover os meios para que elas floresçam. Isso não significa, necessariamente, financiamento direto. Mas o poder público municipal pode perfeitamente celebrar parcerias e propiciar iniciativas que enfoquem especificamente o surgimento de novos atletas, de alto rendimento ou somente aficionados.

Luiza Erundina (PSOL)
Pacaembu para as mulheres: centro de treinamento e de competições de futebol feminino. Promoção de práticas corporais e torneios que permitam a expressão da diversidade sexual. Ampliação das modalidades esportivas desenvolvidas no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa do Ibirapuera. Recomposição do quadro técnico da Secretaria. Parques lúdicos com a criação de oficinas itinerantes nos parques municipais. Articulação das práticas esportivas e lúdicas com os movimentos sociais. Articulação em rede dos diversos equipamentos esportivos e recreativos. Combate à terceirização de gestão.

Marta Suplicy (PMDB)
​Vamos investir na massificação do esporte, estimulando a prática de diversas modalidades e permitindo aos jovens identificarem e desenvolverem as suas vocações. As escolas serão equipadas para desenvolver a saúde física das crianças de 3 a 6 anos, introduzir técnicas esportivas dos 7 aos 13, e promover treinamentos específicos dos 14 até o ensino médio. Os talentos identificados receberão apoio de clubes privados para se dedicarem ao treinamento de alto rendimento.

3 - A Secretaria de Esportes vai ser ocupada por alguém com forte conhecimento e ligação com a área ou vai ser usada em barganha política para algum partido da sua coligação?

Celso Russomano (PRB)
A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEMEL), na nossa gestão, será comandada por alguém com conhecimento, experiência e capacidade de gestão, além de ligação com a área e compromisso efetivo com o nosso programa. A atitude da atual gestão de barganhar o espaço da secretaria resultou num verdadeiro desastre para o esporte no município. O que nós queremos e vamos fazer é resgatar o protagonismo da cidade de São Paulo também no esporte.

Fernando Haddad (PT)
Nosso governo tem se notabilizado pela nomeação de quadros técnicos para as secretarias e subprefeituras. Vamos manter essa linha de atuação.

João Doria (PSDB)
​Não há barganha nem no esporte e nem em qualquer secretaria. Sou um empresário e sei o que significa ter uma pessoa errada no lugar certo. As coisas não funcionam. A secretaria de esportes tem que ser preenchida por alguém que conheça a matéria e que seja ótimo gestor.

Luiza Erundina (PSOL)
​A secretaria deve ser ocupada por alguém comprometido com o nosso programa de esportes transformador e inclusivo e que tenha legitimidade pela sua trajetória profissional com as práticas esportivas e recreativas, ao contrário das indicações por conveniências políticas, características das últimas gestões municipais.

Marta Suplicy (PMDB)
​Não há definição de nomes para secretarias.

4 - Qual sua opinião sobre a importância da educação física nos ensinos fundamental e médio?

Celso Russomano (PRB)
A educação física na escola é importante e deve ser mantida e reforçada. Mas de nada adianta ter a disciplina se não tivermos escolas equipadas para a atividade física regular. Na nossa gestão, o esporte nas escolas terá um papel complementar na formação dos alunos e não substituirá a importante disciplina de Educação Física.

Fernando Haddad (PT)
Sou totalmente a favor da manutenção da disciplina de educação física nos ensinos fundamental e médio. Entendo que a prática de exercícios físicos é a melhor maneira de as pessoas manterem-se equilibradas do ponto de vista físico e intelectual. Precisamos ampliar a grande de disciplinas nas escolas, e não reduzi-la.

João Doria (PSDB)
Grande importância. Vamos melhorar e ampliar a prática poliesportiva nas escolas como componente curricular. Para isso, dotaremos estas escolas de recursos materiais e humanos. As escolas também estarão abertas à prática esportiva no período de férias e no contra turno do horário escolar.

Luiza Erundina (PSOL)
A pergunta é oportuna em um momento que se cogita a sua supressão através da Medida Provisória sobre a reforma do Ensino Médio formulada pelo governo Temer. Acreditamos que a educação física é indispensável para o desenvolvimento amplo dos estudantes, através das práticas competitivas e colaborativas. Por esse motivo e também por outras razões, nossa candidatura posiciona-se contra tal reforma.

Marta Suplicy (PMDB)
É importante estimular os jovens a praticarem esportes e as aulas de educação física são uma forma eficiente de fazer isso. Para isso, é preciso que as aulas sejam interessantes, as escolas bem equipadas e os professores preparados para lidar com a juventude de hoje, que exige uma escola moderna e não aquela que meus pais e eu estudamos.

5 - Em sua visão é possível a prefeitura ajudar de alguma maneira os grandes clubes de futebol de São Paulo tanto administrativamente quanto esportivamente? Qual a sua ideia ou sugestão sobre o assunto?

Celso Russomano (PRB)
É preciso ver o que seria "ajudar" os grandes clubes da cidade. Na nossa visão, os clubes de futebol são parte do patrimônio esportivo e social da cidade. Faremos todas as parcerias possíveis, respeitando as leis e o caráter republicano da nossa administração, para que a nossa cidade e o nosso povo possa continuar desfrutando da melhor maneira possível desta verdadeira paixão da cidade que é o futebol. Aliás, a nossa primeira iniciativa será articular os vários setores envolvidos para implementar um programa que promova a paz no futebol e a segurança nos estádios e fora dele, nos dias de jogos ou de eventos. A Secretaria de Esportes, Recreação e Lazer não será, na nossa gestão, uma mera expectadora da situação vexatória que presenciamos hoje em dia. Teremos uma atuação efetiva na liderança e no esforço de buscar soluções para solucionar os problemas e resgatar a presença das famílias nos estádios de futebol da cidade.

Fernando Haddad (PT)
A prefeitura já ajuda os clubes de futebol ao disponibilizar o Estádio Municipal de Pacaembu para jogos de futebol. Vamos manter essa parceria com os clubes.

João Doria (PSDB)
​Não acho que a questão seja de ajuda, mas de parceria. As portas da Prefeitura estarão sempre abertas aos grandes clubes da cidade, entre os quais incluo o Santos FC, por sua grande torcida na Capital. Estes clubes são representantes da paixão de milhões de paulistanos e, se quiserem, podem ajudar a estimular a ampliação da prática esportiva devolvendo benefícios sociais à população. Estaremos abertos a todos os tipos de parceria e avaliaremos projetos, iniciativas e propostas que beneficiem a coletividade.

Luiza Erundina (PSOL)
​Esportivamente, mesmo sem uma política nacional de esportes e um sistema unificado de esportes, que são fundamentais, a Prefeitura pode articular em rede os seus diversos equipamentos públicos com os grandes clubes e promover parcerias que estimulem torneios e festivais inclusivos bem como contribuam para a disseminação não apenas do futebol como também de outros esportes.

Marta Suplicy (PMDB)
​Esta é uma responsabilidade do governo do Estado, e não da Prefeitura. 

TEMPO REAL: No dia da eleição, o site do LANCE! acompanhará  em tempo real a apuração dos votos dos candidatos relacionados ao mundo do esporte.