Otavio Leite - Deputado Federal (Foto: PSDB)

Otavio Leite - Deputado Federal (Foto: PSDB)

LANCE!
19/09/2017
17:07
Rio de Janeiro (RJ)

O deputado federal Otávio Leite (PSDB-RJ), relator do texto que originou o Profut, lamentou a concessão de liminar feita pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que suspende os efeitos de modificações trazidas pelo projeto que refinanciou as dívidas dos clubes. A exigência de Certidão Negativa de Débito (CND) e de comprovante de regularidade fiscais não é mais critério técnico e deixou de ser motivo para rebaixar clubes.

- Decisão judicial se respeita, mas tenho grande esperança que possamos recuperar o texto original no Plenário do Supremo. Fico muito preocupado com a possibilidade de um retrocesso na organização do futebol brasileiro. Aliás, o correto seria a própria CBF e as Federações, independentemente da lei, fixarem essas obrigações nos seus respectivos regulamentos de competição - disse Otávio Leite, que ainda completou:

- A prática dessas contrapartidas, seguramente, modernizaria o futebol brasileiro. Não permitiria que os clubes dessem um passo maior que a perna e nem que atletas ficassem sem seus salários.

A liminar foi concedida pelo ministro Alexandre de Moraes, que considerou o dispositivo inconstitucional, e agrada os interesses da CBF.