Levy Leonardo Monteiro e Flávio Costa Barros são os advogados de Delfim Peixoto e seguram a liminar na porta da CBF (Foto: Igor Siqueira)

Levy Leonardo Monteiro e Flávio Costa Barros são os advogados de Delfim Peixoto e seguram a liminar na porta da CBF (Foto: Igor Siqueira)

Igor Siqueira
07/03/2016
11:27
Rio de Janeiro (RJ)

A aprovação de contas da CBF referente ao exercício de 2015, que aconteceria na assembleia geral desta segunda-feira, está suspensa. É que um dos vices-presidentes, o presidente da Federação Catarinense, Delfim Peixoto, entrou com uma liminar na Justiça do Rio alegando que não teve acesso aos documentos da CBF para avaliar se aprovaria ou não o balanço do exercício. Os argumentos de Delfim convenceram o juiz Paulo Assed Estefan, que barrou a votação das contas.

Os advogados de Delfim, Levy Leonardo Monteiro e Flávio Costa Barros, estão na porta da CBF neste momento, com uma cópia da liminar. Um oficial de Justiça levou o documento original para a presidência da entidade. Os presidentes das Federações estaduais estão no prédio José Maria Marin, a reunião acontece, mas não é possível ainda votar as contas. O departamento jurídico da CBF já foi ao Tribunal de Justiça do Rio para tentar derrubar a liminar.

O que motivou a ação foi o fato de os representantes de Delfim terem vindo na sexta-feira à CBF, acompanhados de um tabelião, em busca da documentação e, segundo eles, não terem recebido o que precisavam: comprovantes de receitas e despesas de 2015.