CSA x Fortaleza

CSA se fechou na defesa e segurou o empate que deu o título (Pei Fon/ Raw Image)

LANCE!
21/10/2017
21:02
Maceió (AL)

Faltavam 10 minutos para terminar o jogo e a torcida do CSA já comemorava o título da série C do Campeonato Brasileiro. Não porque o Azulão ia vencendo o Fortaleza dentro do estádio Rei Pelé, em Maceió, na tarde deste sábado, mas porque o empate em 0 a 0 já era suficiente para garantir a conquista inédita para o time alagoano. Isso porque, no primeiro jogo da final, disputado semana passada no Ceará, o CSA bateu o Leão por 2 a 1, levando a vantagem de poder até perder para se sagrar campeão. Não precisou. O empate bastou. Além do título, o CSA garantiu a vaga para a série B de 2018, juntamente com o vice-campeão, Fortaleza, que também assegurou o acesso.

Apesar do empate, o jogo não foi monótono. Com a vantagem do regulamento, o CSA não se arriscou no ataque, se postou bem na defesa e explorou os contra-ataques levando perigo ao gol do Fortaleza. O primeiro tempo foi de boas chances para os dois times. O Fortaleza, que precisava mais do resultado, dominou a posse de bola e criou boas chances diante de um CSA cauteloso, que armou uma boa defesa e levou perigo nas bolas paradas.

E foi justamente numa cobrança de falta que o CSA chegou pela primeira vez com perigo ao gol do Leão, aos 8 minutos. Daniel Costa chutou e a bola desviou em Michel, dificultando a grande defesa do goleiro Marcelo Boeck. A bola sobrou para Jorge Fellipe, que furou perdendo chance clara de abrir o placar para o Azulão.

Perto dos 15 minutos, o Fortaleza chegou duas vezes com muito perigo ao gol de Mota. Primeiro, Leandro Cearense recebeu dentro da área e chutou rasteiro, mas a bola não entrou. Logo depois, Ronny chutou de fora da área para outra grande defesa de Mota.

Depois de sofrer com o ataque cearense, o CSA conseguiu dar uma resposta perigosa aos 44 minutos. Daniel Costa ajeitou a bola para Raul Diogo pegar de primeira e chutar para fora, passando perto da trave de Marcelo Boeck.

No segundo tempo, o CSA voltou mais disposto e logo aos cinco minutos quase abriu o placar com Didira, que desviou o chute de Dawhan para a bola tirar tinta da trave.

Depois Fortaleza reagiu e começou a pressão com uma blitz usando, principalmente o atacante Leandro Cearense e Rony, que cruzavam a bola na área do time alagoano, mas sem muita efetividade. O CSA se manteve bem articulado e aproveitou o contra-ataque.

Aos 25 minutos, Adalberto recebeu totalmente livre um cruzamento de escanteio. Sem ter que pular, ele cabeceou perto do gol do azulão e perdeu mais uma chance de abrir o placar na chance mais clara do segundo tempo, até então.

Quando parecia dominado, o CSA mostrou a força que o levou até a final. Aos 30 minutos, na cobrança de escanteio de Marcos Antônio, Jorge Fellipe cabeceou para desvio do goleiro Marcelo Boeck, com as pontas dos dedos. A bola bateu na trave e, na sobra, Maxuell perdeu com o gol livre. No minuto seguinte, o CSA teve outra boa chance com chute de Rafinha, de fora da área, espalmado pelo goleiro do Leão.

Como o Fortaleza se lançou desesperadamente ao ataque, ficou desguarnecido na defesa. Mesmo assim, apesar de levar perigo, o CSA não conseguiu definir o placar, conquistando o título com o empate em 0 a 0.

 - Aqui nos jogamos de acordo com o regulamento, conseguimos segurar a equipe deles e conquistar um título inédito para o estado - comemorou Daniel Costa.