Romário admitiu que teve contas em banco suiço quando ainda era jogador (Foto: Divulgação)

Romário preside a CPI do Futebol que investiga irregularidades na CBF e Comitê da Copa-2014 (Foto: Divulgação)

LANCE!
16/03/2016
17:01
Brasília (DF)

Presidente da CPI do Futebol, o senador Romário (PSB-RJ) saiu irritado da sessão desta quarta-feira, 16, que teve a presença do presidente interino da CBF, Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes. Além do dirigente não responder a maioria de suas perguntas, o ex-jogador também se irritou com a ação do senador Romero Jucá (PMDB-RR), relator da CPI e tido como aliado da CBF no Congresso. 

​Segundo informações obtidas pelo LANCE!, Jucá atuou nos bastidores e conseguiu reunir senadores para votar contra os requerimentos votados na sessão, entre eles a convocação do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, de ex-diretores da entidade e da quebra de sigilo de Angelo Verospi, que tem negócios com o presidente licenciado da CBF, Marco Polo Del Nero. 

Presente na sessão acompanhado de um advogado, Nunes não respondeu a maioria das questões feitas por Romário, fato que irritou o presidente da CPI e o fez desistir do questionamento. Já as perguntas feitas por Jucá foram todas respondidas.