Nova comissão de arbitragem da CBF

(Foto: Igor Siqueira)

Igor Siqueira
28/09/2016
16:32
Rio de Janeiro (RJ)

A arbitragem nacional está sob nova direção. Novo presidente da comissão da CBF, o Coronel Marcos Marinho já chegou avisando que a metodologia do sorteio de árbitros deve ser revista. Marinho concedeu coletiva nesta quarta-feira ao lado do novo vice-presidente, Alício Pena Júnior, e dos membros Ana Paula Oliveira e Cláudio Cerdeira.

- O sorteio vai ser reavaliado. Estamos discutindo. Não é fácil fazer a escala. Estamos estudando a melhor forma de atender árbitros, interesses da competição, do momento da competição. Temos que ter muito cuidado. Temos bons árbitros, uns 20 que podem participar de qualquer jogo - afirmou Marinho.

O novo presidente da comissão, que substitui Sérgio Corrêa, contestado pelos clubes, avisou que não se intimida com a reclamação.

- Estamos acostumados com pressão, Fiquei 10 anos na Federação Paulista, estou acostumado. Polêmica de arbitragem faz parte. Temos que buscar sempre o melhor. A pressão vai sempre existir. Nossa preocupação é buscar uma melhoria continua em relação à arbitragem. Já houve um avanço extraordinário - completou o dirigente.

O Coronel Marinho esteve à frente da comissão de árbitros da Federação Paulista até janeiro deste ano. Ele deixou a função após colocar indevidamente na escala um árbitro que estava suspenso pelo STJD.

Na nova gestão na CBF, a comissão já aprovou uma mudança de procedimento, como avisou Ana Paula Oliveira.

- O árbitro uma vez escalado, designado para a partida, e venha acontecer alguma coisa após o sorteio, uma doença do filho, problema em casa, ou qualquer outra questão, que ele não se sinta apto, o árbitro vai poder avisar, vai ser retirado da escala. Mas ele receberá a taxa. Não tem mais desculpa. É para ter o árbitro 100% no campo de jogo - disse a ex-bandeirinha, que vinha atuando na Escola Nacional de Arbitragem.