Maracanã

(Foto: AFP/Heuler Andrey)

LANCE!
28/06/2016
16:57
Rio de Janeiro (RJ)

Com o governo do Rio e a concessionária que administra o Maracanã dando mais um passo, segundo as respectivas assessorias de imprensa, para tentar, enfim, encontrar um acordo que não culmine com o fim do contrato de concessão do estádio, os clubes evitam estardalhaço sobre a perspectiva de destino do Maracanã.

O Flamengo, ciente de que o "casamento" entre as partes ainda não acabou de forma oficial, segue com a postura de defender uma nova licitação, com os clubes gerindo o estádio.

- Mandaram uma carta para tentar alcançar equilíbrio econômico. Queremos uma licitação nova. É o melhor dos mundos. Nossa prioridade é o Maracanã, mas estamos avaliando todas as alternativas. Se não for possível, a gente parte para outra - afirmou o presidente Eduardo Bandeira de Mello ao LANCE!.

O Fluminense, que assinou em 2013 contrato de 35 anos com a administração do estádio, aguarda a definição da negociação e prefere não comentar. No entanto, o presidente do clube, Peter Siemsen, já deixou claro - mais recentemente há cerca de duas semanas - que a ideia é, inclusive, buscar parceiros para viabilizar a construção do estádio pronto. O paliativo para 2016 foi reformar o estádio Giulite Coutinho, no qual vai estrear quarta-feira que vem, pela Copa do Brasil.

Em relação ao Botafogo, o clube esclareceu em nota oficial que a Arena Botafogo, em parceria com a Portuguesa-RJ, é uma alternativa para o ano de 2016 e não muda os planos em relação ao Estádio Nilton Santos. O Clube lembra que tem contrato em vigor com a Prefeitura do Rio de Janeiro e que reassumirá o estádio após os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

O Vasco é quem tem mais distância com o estádio, por se virar bem com São Januário nos jogos como mandante. O presidente Eurico Miranda, inclusive, é defensor da realização de clássicos na Colina.