Operários na Arena da Amazônia, em Manaus (Foto: João Pires)

Operários na Arena da Amazônia, em Manaus (Foto: João Pires)

RADAR/LANCE!
18/01/2016
18:21
Manaus (AM)

A baixa arrecadação da Arena da Amazônia, em Manaus, é motivo de preocupação. No ano passado, as despesas com o estádio resultou no prejuízo de R$ 7,3 milhões. Como tentativa para não repetir o abismo financeiro, a Secretaria do Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel), que assumiu a administração da Arena, no início deste mês, sugeriu a realização de amistosos e também a transferência de jogos dos campeonatos Carioca e até mesmo Paulista para o estádio.

- Não tem nada certo ainda, mas garanto que um Flamengo X Botafogo e Flamengo X Vasco lotam a Arena. Não vamos acertar com as federações de lá (Federação Paulista de Futebol-FPF e Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro-Ferj), mas com os próprios clubes mandantes para saber os gastos com passagens aéreas, o próprio Comitê Olímpico Internacional (COI) está trabalhando isso porque se sente responsável em buscar esses eventos. Temos que buscar equilíbrio nas finanças (da Arena) - declarou o presidente da Federação Amazonense de Futebol (FAF), Dissica Valério Tomaz, ao Diário do Amazonas. 

A alternativa de transferir os jogos para Manaus seria uma 'solução', já que os estádios do Engenhão e Maracanã estariam fechados para a preparação dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016.

Ainda, um evento-teste para avaliar a operacionalidade da Arena, antes de receber as seis partidas do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, está previsto para acontecer até maio.

- Este evento-teste somos obrigados a fazer com, ao menos, dois jogos em rodada dupla. Temos que trabalhar com um público de 20 a 30 mil pessoas para avaliar a questão de segurança, evacuação e acomodação dos torcedores - disse o secretário-executivo da Sejel, Ricardo Marrocos.

O executivo também confirmou que uma partida com Seleção Brasileira Feminina principal está sendo negociada pela secretaria, com o suporte do Comitê Organizador Rio 2016.

Em 2015, a Arena da Amazônia recebeu 13 jogos, mas nenhum deles das Séries A e B do Campeonato Brasileiro. O estádio gerou arrecadação de R$ 694.084,50, no ano passado, no entanto, as despesas com manutenção superaram os R$ 8 milhões.