Ceará - Atlético-MG 2 x 2 Internacional

                    Ceará em ação diante do Atlético na Arena Independência (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

LANCE!
03/11/2016
00:45
Belo Horizonte (MG)

A eliminação do Internacional na Copa do Brasil passou pela arbitragem comandada por Jailson Macedo Freitas. Sobraram críticas ao desempenho do árbitro ao término do jogo desta quarta-feira contra o Atlético-MG, pela volta da semifinal da competição. Jogadores e o vice de futebol colorado, Fernando Carvalho, exaltaram os erros cometidos contra o time, na Arena Independência.

– O time se empenhou bem, fez um bom jogo. Mas o juiz... O que ele fez hoje (quarta) foi brincadeira! Não teve critério nenhum. Não sei o motivo de ele ter expulsado o Paulão. Um jogo bom... e o professor faz isso aí, esse estrago. Isso não pode acontecer mais – destacou Sasha.

– O juiz, infelizmente, foi bem caseiro. Me deu cartão, me intimidou. Mas o time foi bem, acho que fomos melhores nos dois jogos – disse o lateral-direito Ceará.


Já Fernando Carvalho garantiu que o Inter teria avançado à decisão da Copa do Brasil se não fosse a arbitragem.

– O árbitro foi decisivo. Falta clamorosa no primeiro gol, e, no final, um pênalti não marcado com a mão do jogador do Atlético – disse o dirigente, antes de exaltar o desempenho dos comandados de Celso Roth.

– Fomos prejudicados pela arbitragem. Se não fosse por isso, sairíamos com a classificação. Saio satisfeito com a atuação, mas não com o resultado, a eliminação.

O Inter, que buscava a sua terceira final de Copa do Brasil (foi campeão em 1992 e vice em 2009), passa a focar única e exclusivamente na reta final do Campeonato Brasileiro. O Colorado é,  com 38 pontos, o 16º colocado – o primeiro time fora da zona de rebaixamento. No próximo domingo, a missão colorada será encarar o líder Palmeiras, no Allianz Parque, pela 34ª rodada da competição.