Marco Polo Del Nero, presidente da CBF (Foto: Leo Correa/Mowa Press)

Marco Polo Del Nero, presidente da CBF (Foto: Leo Correa/Mowa Press)

Igor Siqueira
18/07/2016
13:41
Rio de Janeiro (RJ)

Os presidentes de Cruzeiro, Gilvan Tavares, e Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, estiveram nesta segunda-feira em uma reunião com o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, na qual entregaram ao dirigente máximo do futebol brasileiro uma carta assinada por clubes das Séries A e B requisitando a inclusão na assembleia geral da entidade.

O argumento apresentado a Del Nero tem como base a Lei do Profut, que também alterou a Lei Pelé. Segundo os clubes, duas assembleias já foram realizadas desde que o texto entrou em vigor sem a totalidade da representação devida.

- A recepção foi boa. A CBF disse que vai encaminhar para o jurídico e nos prometeu uma resposta rápida. Temos uma reunião agendada para o dia 1 de agosto. Queremos levar isso lá. Está na lei. Está escrito com todas as letras que tem de haver a participação dos clubes da A e B - afirmou Gilvan Tavares.

O documento foi formulado em uma reunião entre os dirigentes em São Paulo, semana passada. Foram 26 assinaturas e entre elas não estão os clubes paulistas. Segundo Gilvan, no entanto, houve apoio nos bastidores por parte dos dirigentes de Corinthians e São Paulo, além do Santos, que enviou uma funcionária do departamento jurídico à reunião desta segunda na CBF.

- Não assinaram porque quem compareceu (à reunião em São Paulo) foi o jurídico dos clubes, mas eu recebi telefonema deles referendando os pontos. Recebi de Corinthians e São Paulo. O Santos mandou representante - acrescentou o dirigente cruzeirense.

CONFIRA A CARTA QUE OS CLUBES ENVIARAM A DEL NERO

Os clubes signatários desta carta requerem que a CBF cumpra com o disposto nos arts. 22, parágrafo segundo, e art. 22-A, da Lei 9.615, com redação feita a partir da Lei 13.155, que determinou que os clubes da Série A e B do Campeonato Brasileiro devem obrigatoriamente participar de todas assembleias gerais da CBF. Contudo, até o presente momento a CBF realizou duas assembleias de natureza administrativa sem convocar os clubes. Sendo assim, requeremos que a CBF cumpra com o disposto na Lei e convoque os clubes para todas as assembleias que realizar.