Cicinho - Sao Paulo

Lateral-direito brasileiro está na Turquia há quase três anos  (Foto: Divulgação)

RADAR/LANCE!
19/07/2016
23:36
São Paulo (SP)

O ex-lateral do São Paulo Cicinho, nesta terça-feira foi o convidado do programa "Bola da Vez" dos canais ESPN e falou sobre tudo que passou em sua carreira, até o momento. O jogador revelou problemas com bebidas e afirmou que no tricolor paulista, bebia até cair e que já não tinha mais interesse em jogar bola profissionalmente.

- Eu ficava abatido, abria o jogo com os psicólogos do São Paulo. Eu falei: "Eu sou um cara que não consigo sentar e tomar um ou dois copos, eu bebo até cair.", então eles já viram essa preocupação, o Marco Aurélio Cunha e o Doutor Sánchez vieram falar comigo, mas eu já tinha para mim que não queria mais jogar futebol - disse o lateral, que ainda completou sobre relação com familiares.

- Eu tinha dez seguros de vida, no nome de familiares, porque eles viram que eu estava indo para o fundo do poço, então era uma coisa séria, que a bebida faz isso com você.

Aos 35 anos, o lateral está atuando no futebol da Turquia, onde tem mais um ano de contrato. Cicinho revelou um arrependimento por não se cuidar e disse que se fosse mais profissional poderia ser talvez o melhor do mundo em sua posição.

- Eu acho que pelo menos na minha posição eu teria sido um dos melhores do mundo, no Real já estava sendo cogitado. Não tem como não dizer que eu não me arrependo, me arrependendo de ter feito 33 tatuagens, hoje não faria. Do jeito que o futebol dá, ele toma com mais força.


Atleta ainda comentou sobre o companheiro de posição Daniel Alves, se disse fã, mas afirma que o novo lateral da Juventus, da Itália, deveria evitar entrar em polêmicas.

- É o melhor do mundo, é um personagem. Acho que pela história que ele tem, ele não precisaria entrar em todas essas polêmicas. Sou muito fã dele, mas acho que as vezes ele passa dos limites.