LANCE!
06/11/2016
21:23
Chapecó (SC)

A Chapecoense segue proporcionando orgulho de sobra ao seu torcedor. Após conquistar um ótimo resultado no jogo de ida da semifinal da Copa Sul-Americana contra o San Lorenzo em solo argentino, a Chape derrotou o Figueirense na noite deste domingo, por 1 a 0, na Arena Condá, em duelo da 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Resultado que manteve o time longe do Z4 e complicou de vez a situação do seu rival estadual. Clique aqui e confira como foi o lance a lance do duelo em Chapecó.

A Chapecoense foi aos 46 pontos, assumindo a décima colocação na tabela. São oito a mais que o Internacional, time que abre o Z4. Já o Figueirense – que soma cinco derrotas e dois empates nos últimos sete jogos – segue com apenas 33 e na 18ª posição. Tendo quatro jogos pela frente, o Furacão catarinense tem seis pontos a menos que o Vitória, o 16º.

PRÓXIMOS JOGOS


A Chapecoense voltará a atuar pelo Brasileirão apenas no próximo dia 16, quando visitará o Botafogo, na Arena Botafogo, às 19h30. Antes, a Chape terá o San Lorenzo pela frente, na próxima quarta, pela volta da semifinal da Copa Sul-Americana, na Arena Condá e às 21h45. Na ida, em Buenos Aires, houve empate em 1 a 1. Já o Figueirense receberá, também no dia 16, o Corinthians, no Orlando Scarpelli, às 21h45. 

FIGUEIRENSE MELHOR, EXPULSÃO E... NADA DE GOLS

O Figueirense tentou propor o jogo logo no início, criando boa chance com Ferrugem logo aos quatro minutos e, logo depois, quase marcando com Lins. A necessidade da vitória para ganhar fôlego na luta contro o rebaixamento garantia um Figueira mais presente no campo de defesa da Chapecoense. Colecionando oportunidades, o Alvinegro teve outra chance aos 13, novamente com Ferrugem. Faltava, no entanto, mais tranquilidade no momento de concluir para os comandados de Marquinhos Santos.

Era o Figueirense que levava mais perigo na Arena Condá. Figueira que ficou com um jogador a menos em campo aos 25 minutos. Já amarelado, Marquinhos Pedroso recebeu o segundo e, consequentemente, o vermelho após carrinho em Ananias. Expulsão seguida de revolta do banco de integrantes do banco de reservas do Figueira, o que garantiu a intervenção da polícia presente na Arena Condá. Mesmo em desvantagem numérica, o Figueira seguiu melhor, com Ferrugem (sempre ele) sendo frustrado por Danilo, aos 38. Sem inspiração, a Chape tardou a reagir, criando certo perigo nos minutos finais.

KEMPES GARANTE O TRIUNFO DA CHAPE

A Chapecoense voltou melhor para o segundo tempo, sabendo aproveitar os espaços oferecidos por uma adversário em desvantagem numérica e que não podia apenas se defender e esperar por contra-ataques. Hyoran, novidade ainda na etapa inicial substituindo o lesionado Gil, começou a travar bom duelo com Gatito Fernández, responsável por duas boas defesas em conclusões do apoiador.

E o bom momento da Chapecoense em campo foi justificado aos 30 minutos. Investida iniciada por Hyoran, cruzamento, tentava de defesa de Gatito e gol de Kempes, que acabara de entrar em campo. O Figueirense bem que tentou reagir, mas as entradas de Rafael Silva (que recebeu cartão amarelo segundos após ingressar no gramado) e Éverton Santos não surtiram o efeito imaginado por Marquinhos Santos. A Chape segue em alta. Já o Figueira vê a Série B-2017 ficar cada vez mais próxima. 

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 1 X 0 FIGUEIRENSE

Local: Arena Condá, Chapecó (RS)
Data-hora: 6/11/2016 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Wágner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Rodrigo F. Henrique Corrêa (Fifa-RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)
Público/Renda: Não divulgados.
Cartões amarelos: Josimar (CHA); Marquinhos Pedroso, Bady e Rafael Silva (FIG)
Cartão vermelho: Marquinhos Pedroso, 25'/1ºT (FIG)

Gol: Kempes, 30'/2ºT(1-0).

CHAPECOENSE: Danilo; Caramelo, Filipe Machado, Thiego e Dener; Josimar, Gil (Hyoran, 36'/1ºT) e Cleber Santana; Ananias (Lucas Gomes, 21'/2ºT), Bruno Rangel e Tiaguinho (Kempes, 27'/2ºT) – Técnico: Caio Junior.

FIGUEIRENSE:
Gatito; Ayrton, Marquinhos, Werley e Pedroso; Josa, Caucaia, Ferrugem (Renato, 23'2ºT) e Bady (Everton Santos, 32'/2ºT); Lins (Rafael Silva, 32'/2ºT) e Rafael Moura – Técnico: Marquinhos Santos.