Chapecoense x Inter de Lages

              Jogadores da Chape celebram diante do Inter de Lages (Foto: Gilberto Pace Thomaz/Chapecoense)

LANCE!
30/01/2016
19:05
Chapecó (SC)

A Chapecoense estreou com vitória no Campeonato Catarinense-2016. Atuando diante do seu torcedor e com muita chuva na Arena Condá, o Verdão do Oeste fez um bom primeiro tempo, viu o Inter de Lages diminuir na etapa final, mas venceu por 2 a 1, na tarde deste sábado. Cristian, contra, e Bruno Rangel marcaram para a Chape. O Colorado fez seu gol com Gustavo, em cobrança de pênalti.

CHAPE ABRE VANTAGEM NO PRIMEIRO TEMPO

A Chapecoense teve certo trabalho para vencer a boa marcação imposta pelo Inter de Lages no início da partida, o que garantiu a primeira finalização para a Chape apenas com 15 minutos, através do lateral-esquerdo Dener. Com o passar dos minutos, a Chape foi tomando conta do jogo e o gol passou a ser questão de tempo. E ele veio aos 15, após Gimenez fazer jogada pela direita e mandar para a área. Cristian tentou cortar, mas marcou contra. Chape 1 a 0. Cristian voltaria a ser protagonista aos 30, após cortar mal novo cruzamento e deixar Bruno Rangel na boa para ampliar. Chape 2 a 0.


INTER DE LAGES DIMINUI, MAS VITÓRIA É DA CHAPE

A Chapecoense voltou melhor para a etapa final, trabalhando bem a bola e levando muito perigo para Neto Volpi. Dener, em cobrança de falta, e Gimenez, em finalização de fora da área, tiveram ótimas oportunidades de ampliar. Mas quem marcou foi o Inter de Lages. Após pênalti de Neto em Isac, Gustavo diminuiu para o Colorado, aos 18 minutos. O time de Lages mostrou dedicação em busca do empate, mas a Chape soube conter o ímpeto rival, não deixou de buscar o terceiro gol e, no fim, celebrou importante vitória.

CONFIRA OS JOGOS DA PRIMEIRA RODADA DO CATARINENSE-2016:

Sábado – 30/1
17h
Chapecoense 2 x 1 Inter de Lages – Arena Condá
19h30
Guarani de Palhoça x Joinville – Renato Silveira

Domingo – 31/1
17h
Criciúma x Avaí – Heriberto Hülse
Metropolitano x Camboriú – João Marcatto

19h30
Figueirense x Brusque – Orlando Scarpelli