Santa Cruz deixou escapar a vitória nos minutos finais (Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz)

Santa Cruz deixou escapar a vitória nos minutos finais (Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz)

RADAR/LANCE
28/05/2016
22:57
Chapecó (SC)

Fechando os jogos de sábado desta quarta rodada do Brasileirão, a Chapecoense recebeu o Santa Cruz na Arena Condá. Este foi o primeiro duelo entre as equipes na história do futebol e já carregava um alto grau de importância. Quem deixasse o campo vencedor, seria o líder do campeonato. Mas a vitória não saiu para nenhum dos lados. Apesar de um jogo bastante movimentado e com bons lances para os dois lados, as equipes deixaram o campo de jogo com a igualdade em 1 a 1.

O atacante Arthur inaugurou o marcador, após cruzamento de Keno, ainda no primeiro tempo de jogo. No segundo tempo, a Chapecoense chegou ao empate já aos 38 minutos, com Tiago Costa marcando contra. Com o resultado, o Santa permanece imbatível sob o comando de Milton Mendes e invicto no Brasileirão, mas somou apenas um ponto, e agora tem oito, podendo ser ultrapassado por Grêmio, Internacional e Palmeiras. A Chapecoense também segue invicta, mas chega aos seis pontos e perde a oportunidade de liderar momentaneamente o torneio.


O JOGO

Início de partida com a Chapecoense tomando as rédeas e controlando as ações do jogo. O time da casa explorou as jogadas aéreas para tentar assustar o Santa e não deixar o adversário respirar, pelo menos nos primeiros 20 minutos. Apesar da tradicional pressão, o Verdão esbarrou na forte marcação do adversário, o que o obrigou a apostar alto nas finalizações, na maioria das vezes fora da meta. Só então o time pernambucano conseguiu equilibrar um pouco o duelo e subiu ao ataque com mais frequência. Até mostrar porque é a sensação do campeonato até aqui. Mesmo sem ameaçar tanto, o Santa usou a mesma eficiência dos últimos jogos e inaugurou o marcador. Quando Keno acertou o pé na intermediária esquerda, Arthur subiu bem de cabeça e colocou a bola no cantinho de Danilo: 1 a 0.

As mudanças por opção técnica de Guto Ferreira antes do jogo foram corrigidas já na etapa final. Mal, o lateral Claudio Winck deixou o campo para a entrada de Gimenez, assim como Kempes, que saiu para a entrada do artilheiro Bruno Rangel. Mas o cenário da partida não mudou tanto. A Chapecoense continuou controlando o jogo e até carimbou o travessão de Tiago Cardoso, mas passava a maior parte do tempo rodando a bola, já que tinha muita dificuldade em superar o sistema defensivo do Santa. Por outro lado, a equipe de Milton Mendes permanecia toda fechada com o contra-ataque engatilhado para matar o jogo. Em um lance raro, o Grafite invadiu a área com liberdade, mas adiantou demais a bola.

E o lance perdido por Grafite fez falta ao time visitante. De tanto martelar, a Chape conseguiu chegar na cara do gol, mas não com um jogador do próprio time. Aos 38 minutos do segundo tempo, Tiago Costa tentou cortar o cruzamento da esquerda e acabou mandando desviando para a própria meta. O árbitro validou o tento para Lucas Gomes. 1 a 1.

Nos dez minutos finais de partida, a Chapecoense partiu para cima em busca do gol que lhe daria a liderança da tabela, mas o Santa conseguiu se segurar e vai voltar para Pernambuco com o empate na bagagem.

CHAPECOENSE 1x1 SANTA CRUZ

Motivo: 4ª rodada, Brasileirão 2016
Data/Hora: 28/05/2016, às 21h (de Brasília)
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Pedro Martinelli Christino (PR) e André Luiz Severo (PR)

GOLS: Arthur, 37'1ºT (0-1); Tiago Costa, contra, 38'2ºT (1-1)
Cartões amarelos: Cléber Santanta (CHA); Keno, Wallyson, Tiago Costa, Grafite (STC)
Cartão vermelho: Não teve.
Público: 4.734 torcedores.

CHAPECOENSE: Danilo; Claudio Winck (Gimenez - Intervalo), Thiego, Marcelo e Dener Assunção; Josimar (Hyoran - 24'2ºT), Gil e Cléber Santana; Lucas Gomes, Kempes (Bruno Rangel - 10'2ºT) e Silvinho. Técnico: Guto Ferreira.

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Léo Moura (Everaldo - 24'2ºT), Alemão, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, João Paulo e Wallyson (Alex Bolaño - 30'2ºT); Arthur, Keno (Allan - 44'2ºT) e Grafite. Técnico: Milton Mendes.