Anderson Daronco citou o uso de sinalizadores na súmula (FOTO: Cesar Greco/Palmeiras)

Anderson Daronco é visto como um dos melhores do país (FOTO: Cesar Greco/Palmeiras)

LANCE!
01/08/2016
21:00
Rio de Janeiro (RJ)

A CBF anunciou nesta segunda-feira mudanças na arbitragem nacional. A entidade está alterando processos e tentando incentivar o acerto dos árbitros nos jogos. A lista de novidades tem a criação de um ranking, a estipulação de trios fixos e mudanças nos sorteios. As medidas entram em vigor no segundo turno do Brasileirão.

O novo ranking será formulado com base na análise de uma comissão recém formada e composta por três integrantes: Vitor Pereira, chefe da comissão de árbitros da Federação Portuguesa, além dos ex-árbitros José Roberto Wright e Claudio Vinícius Cerdeira.

- Teremos a comissão trabalhando de forma independente, fazendo um ranking interpretando os três melhores na rodada. Teremos os três piores, que podem ser afastados ou serem colocados na reciclagem - afirmou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

O ranking será levado em conta no emparelhamento de trios do sorteio. Isso mesmo. A equipe já irá pronta e fixa para os jogos do Brasileirão, salvo alguma eventualidade, como pedido de afastamento e lesão de algum integrante. O intuito, segundo a CBF, é ampliar o entrosamento entre árbitros e assistentes.

Ao fim da temporada, as três melhores equipes - segundo análise da comissão - terão direito a uma premiação em dinheiro, totalizando R$ 500 mil (R$ 300 mil para o 1º, R$ 150 mil para o 2º e R$ 50 mil para o 3º).

- Haverá um esforço para que possam disputar o prêmio inédito - acredita Feldman, ressaltando que as medidas foram frutos dos seguidos pleitos dos clubes junto á CBF:

- Isso vai ao encontro de demandas dos clubes, que trouxeram várias reivindicações. Um exemplo é a análise durante os 90 minutos e não só dos lances polêmicos.