RADAR/LANCE
22/10/2016
23:00
Varginha (MG)

O Boa Esporte já tinha encaminhado sua vaga para a final da Série C na semana passada. Com a vitória por 2 a 1 diante do Juventude em Caxias do Sul, a equipe mineira chegou ao segundo jogo com uma vantagem confortável para administrar. E mais uma vez o clube de Varginha triunfou. Diante de seus torcedores, o Boa repetiu o placar e carimbou sua passagem para a grande finalíssima. Os gols da partida foram marcados por Daniel Cruz e Tchô, para os anfitriões, e Hugo, para os visitantes.

Apesar de eliminado, o Juventude encerra sua participação na Série C, mas é um dos quatro promovidos à segunda divisão em 2017. Neste domingo, Guarani e ABC decidem a outra vaga para a decisão. Na primeira partida, a equipe de Natal goleou por 4 a 0. Vale lembrar que o somatório geral de pontos do Boa já é superior a de ABC ou Guarani. Portanto, independente do adversário na grande final, a equipe de Varginha irá fazer o segundo jogo diante de seu torcedor.

O jogo


Assim como aconteceu no confronto da ida, o Boa Esporte começou o jogo dominando e com mais apetite. O reflexo disso foi o gol dessa intensidade foi o gol de Daniel Cruz, que marcou dentro da área após ótima jogada de Rodolfo. 1 a 0. Placar justo para o time que melhor produziu diante de um Juventude que mal conseguiu se lançar ao ataque, como ainda ofereceu espaços e erros para o Boa contra-atacar. Em um deles, a equipe mineira poderia até ampliar a partida, mas o árbitro auxiliar marcou muito mal um impedimento inexistente do ataque boveta.

Obrigado a buscar uma reação, o Juventude ficou mais tempo no campo de ataque no segundo tempo. Aos 23 minutos, o goleiro Daniel acaba escorregando e não conseguiu agarrar um cruzamento que parecia fácil. A bola ficou viva dentro da área e Hugo chegou com tudo para empatar. 1 a 1.

Os últimos 25 minutos de jogo tiveram ainda mais emoção. O Boa atacava, mas não conseguia matar a partida, enquanto o Juventude apostava suas últimas fichas para pelo menos levar a decisão para os pênaltis, mesmo que para isso tivesse que deixar espaços e arriscar levar o segundo gol de contra-ataque. E isso acabou acontecendo. Aos 40 minutos, a arbitragem marcou um pênalti polêmico para o Boa. Tchô cobrou com paradinha e balançou as redes, dando fim ao drama mineiro e carimbando a classificação. 2 a 1 placar final.