Bauza - São Paulo

Bauza chegou ao São Paulo em janeiro (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/LANCE!Press)

LANCE!
02/08/2016
17:08
Rio de Janeiro (RJ)

Nesta segunda-feira, Edgardo Bauza decidiu que substituirá Tata Martino no comando da Argentina e não é mais o treinador do São Paulo. Ele chegou ao Tricolor em janeiro de 2016 e liderou o clube paulista às semifinais da Copa Libertadores. Em 48 partidas, o técnico teve 18 vitórias, 13 empates e 17 derrotas, aproveitamento de 46,5% dos pontos disputados.

Uma das grandes polêmicas de seu período no time do Morumbi foi a insistência em jogadores como Centurión no time titular. No último ano, além do argentino, quatro nomes estrangeiros passaram pelo comando dos times brasileiros e saíram por diferentes motivos.

Paulo Bento, em entrevista após o jogo do Cruzeiro
Paulo Bento deixou o Cruzeiro no último mês (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Paulo Bento (Portugal) - Cruzeiro 2016

Paulo Bento deixou o Cruzeiro após uma derrota por 2 a 1 para o Sport, no Mineirão. O português comandou o clube celeste em 17 jogos, 15 pelo Brasileirão e dois pela Copa do Brasil. Foram seis vitórias, três empates e oito derrotas. No total, ele ficou 75 dias no cargo.

Bento também foi extremamente criticado por insistir em alguns nomes que não davam certo na equipe titular. Ele ainda esbarrou na falta de experiência do elenco e no pouco tempo para implementar seu trabalho.

Sergio Vieira
Sérgio Vieira treinou o América-MG até julho (Foto: Reprodução de internet)

Sérgio Vieira (Portugal) - América-MG 2016

O América-MG apostou no português Sérgio Vieira, que só durou 43 dias no cargo. Ele deixou o Coelho na lanterna do Campeonato Brasileiro com oito pontos. Vieira teve sete derrotas e três vitórias, sendo uma delas na Copa do Brasil, contra o Fortaleza.

A falta de resultados imediatos fez com que o treinador não durasse muito no América, apesar do pouquíssimo tempo de trabalho. 

Juan Carlos Osorio - São Paulo (Foto: Ale Vianna/ LANCE!Press)
Osório treinou o São Paulo em 2015 (Foto: Ale Vianna/ LANCE!Press)

Juan Carlos Osório (Colômbia) - São Paulo 2015

Juan Carlos Osório ficou 133 dias no comando do São Paulo e acabou saindo por situação igual a de Bauza. Ele decidiu trocar o Tricolor pela oportunidade de treinar a seleção do México.

No total, Osório comandou o time do Morumbi em 28 jogos e teve 12 vitórias, sete empates e nove derrotas. Ele teve uma relação conturbada com o presidente Carlos Miguel Aidar.

Diego Aguirre
Aguirre treinou Inter e Galo no Brasil (Foto: Yuri Edmundo/Eleven)

Diego Aguirre (Uruguai) - Internacional 2014,2015 e Atlético-MG 2016

Diego Aguirre foi um dos treinadores que mais durou em seu cargo. Treinando Internacional e Atlético-MG, ele passou 227 dias no colorado e 168 no Galo. Aguirre deixou o Inter às vésperas do Gre-Nal após comandar 48 partidas oficiais. Foram 24 vitórias, 15 empates e nove derrotas. Conquistou o Gauchão sobre o Grêmio e terminou a Libertadores como semifinalista. No Brasileirão, deixou o time gaúcho na décima posição.

No time atleticano, o treinador disputou 31 partidas e teve 16 vitórias, sete empates e oito derrotas. Conquistou apenas o Torneio da Flórida, foi vice-campeão mineiro, perdendo a decisão para o América-MG, além de ser eliminado na fase de grupos da Primeira Liga. O que culminou seu pedido de demissão foi a derrota para o São Paulo nas quartas de final da Libertadores.