Ana Canhedo
06/05/2018
20:52
São Paulo (SP)

Na Arena, em Porto Alegre, o Grêmio deitou e rolou em cima do Santos e venceu por 5 a 1, na noite deste domingo, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Com dois gols de Maicon, um de Everton, um de André, cria da base alvinegra, e outro de Arthur, o time gaúcho se impôs de maneira tática e técnica em casa e deu bobeira apenas em lance de gol de Jean Mota, com direito a desvio de Kannemman. Com o resultado, os comandados de Renato Gaúcho agora ocupam a quinta colocação na tabela do Brasileirão. 

O Peixe, por sua vez, sem criatividade no meio-campo e obrigado a ouvir "olé" da torcida gremista a partir dos 19 minutos do segundo tempo, perdeu a segunda seguida na temporada e é o 16º na disputa por pontos corridos. 

O esperado x o improvável
O Grêmio sufocou o Santos nos primeiros 45 minutos de jogo. Com marcação alta e boa movimentação ofensiva, o time comandado por Renato Gaúcho obrigou o Peixe a se fechar em seu campo de defesa. Com certa dificuldade para acertar o último passe, o Tricolor abriu o placar em grande lance individual. Maicon dominou com liberdade na intermediária e soltou uma bomba indefensável no ângulo do goleiro Vanderlei.

Na sequência do lance, Rodrygo carregou a bola ao ataque e, de maneira competente, serviu Léo Cittadini na entrada da grande área. O camisa 19 girou e tocou para Jean Mota, que chutou fraco, mas viu a bola desviar no calcanhar de Kannemman e morrer no fundo das redes. Gol inesperado.

Deu a lógica...
Com pouco tempo antes do intervalo, o Grêmio seguiu a sufocar o Peixe. Luan mandou bola na trave e Alvinegro seguiu apenas como telespectador do próprio jogo. Aos 46 minutos, a bola rodou de pé em pé até chegar a Léo Moura, que cruzou baixo e contou com a falha de marcação de Alison e Lucas Veríssimo para chegar aos pés de Everton. Oportunista, o atacante chutou forte para deixar o time gaúcho de novo em vantagem.

Baile gremista: gol de Maicon e carimbo do ex
O segundo gol de Maicon ampliou uma vantagem merecida do Grêmio. Logo no começo do segundo tempo, quando o time gaúcho já havia se imposto em campo novamente, volante cobrou falta com maestria e marcou mais um.

O "baile" gremista permeou pelo restante do segundo tempo. Com direito a "olé" entoado das arquibancadas, o domínio foi absoluto. Com boas chances de Luan, o quarto gol saiu dos pés de André, ex-atacante do Santos. Após boa jogada de Luan, o centroavante completou para o fundo das redes da pequena área. 

O massacre não havia acabado. Jogando por música, embalado pela torcida e diante de um rival apático, o Grêmio ampliou e fechou a goleada com Arthur, em bonito chute da meia-lua, após assistência de Everton.  

Cumprimento e vaias
Como previsto, Eduardo Sasha foi muito vaiado a cada toque na bola na Arena. O ex-atacante do Internacional cumprimentou Luan, do Grêmio, antes da bola rolar e mostrou respeito a quem não tem qualquer timo de apreço. Com o jogo correndo, o camisa 27 do Santos pouco fez.

Missão Copa do Brasil
​Os dois times voltam a campo no meio da semana, ambos pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O Grêmio tenta confirmar, nesta quarta-feira, a vaga diante do Goiás. Já o Santos, na quinta, recebe o Luverdense, na Vila Belmiro, no primeiro dois dois jogos da fase mata-mata. 

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 5 X 1 SANTOS


Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Data-Hora: 6/5/2018 - 19h
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Auxiliares: Cleberson do Nascimento Leite e Marcelino Castro de Nazare (ambos de PE)
Público/renda: 25.779 pagantes/R$ 822.966
Cartões amarelos: Dodô, Lucas Veríssimo e Alison (SAN); Ramiro (GRE)
Cartões vermelhos: -
Gols: Maicon (30’/1ºT) (1-0), Jean Mota (32’/1ºT) (1-1),
Everton (46’/1ºT) (2-1), Maicon (9’/2ºT) (3-1), André (24’/2ºT) (4-1), Arthur (34’/2ºT) (5-1)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura (Madson, aos 35'/2ºT), Geromel, Kannemann e Bruno Cortez (Marcelo Oliveira, aos 30'/2ºT); Maicon, Arthur, Ramiro, Luan e Everton; André (Jael, aos 25'/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Alison, Jean Mota, Léo Cittadini (Copete, aos 11'/2ºT), Eduardo Sasha e Rodrygo (Vitor Bueno, aos 36'/2ºT); Gabigol (Arthur Gomes, aos 27'/2ºT). Técnico: Jair Ventura.