Russel Dias e Bruno Grossi
15/02/2017
23:58
Santos e São Paulo (SP)

O Santos deu pinta de que venceria mais uma vez o São Paulo na Vila Belmiro. Um pênalti infantil de Zeca, no entanto, permitiu o empate que iniciou a virada do Tricolor: 3 a 1. Cueva e Luiz Araújo (dois gols), que só entrou no segundo tempo, comandaram a vitória dos visitantes, algo que não acontecia na Vila desde 2009. Confira as notas do primeiro clássico do Campeonato Paulista:

SANTOS 

5,5
Vladimir
Esperto nas bolas aéreas, não teve o que fazer especialmente no segundo gol, sozinho com Araújo.

5,5
Victor Ferraz
Teve boa movimentação no ataque e mudou de função no segundo tempo, passando a ser ala..

5,0
Lucas Veríssimo
Bem na saída de bola, sofreu com a exposição da defesa sobretudo no segundo tempo.

5,0
Yuri
Nos duelos individuais, foi superado e também sofreu com a exposição da zaga.

4,5
Zeca
Mais meia do que lateral na segunda etapa, errou ao fazer pênalti em Gilberto.

5,5
Leandro Donizete
Viha bem na marcação até ter que dar lugar a Bruno Henrique assim que o time sofreu o segundo gol.

6,0
Thiago Maia
Com todas as alterações, virou quase um terceiro zagueiro. Impediu outro gol do São Paulo.

5,0
Lucas Lima
Achou bons passes no início, sofreu com dores e perdeu a bola no segundo gol do São Paulo.

6,5
Vitor Bueno
O melhor do Santos pela arrancada, disposição e drible em Buffarini no gol que abriu o placar.

6,5
Copete
Aproveitou a individualidade de Bueno para fazer o gol e ajudou a defesa na marcação.

5,0
Rodrigão
Quando time precisou de sua velocidade, não conseguiu corresponder.

5,5
Bruno Henrique
Entrou para ser o ala pela direita e levou a pior na maioria dos duelos.

5,5
Kayke
Na vaga de Rodrigão, não teve chances claras e não conseguiu ajudar como queria.

5,5
Thiago Ribeiro
Pouco mudou o desempenho do sistema ofensivo. Individualmente, se movimentou bem.

5,0
Téc: Dorival Júnior
Não abriu mão da proposta ofensiva mesmo quando o time estava perdendo.

SÃO PAULO

6,5
Sidão
Deu sustos ao tentar sair jogando com o pé, mas fez defesa excelente e ligou o contra-ataque do 3 gol.

5,5
Buffarini
Correu, brigou, lutou, mas errou no gol do Santos e foi mal no ataque. No segundo tempo, anulou Copete.

6,5
Maicon
Muito mais seguro do que nos últimos jogos, parou de insistir em lançamentos. Jogou curto e bem.

7,0
Rodrigo Caio
Ganhou todas as disputas pelo alto, desarmou com facilidade e saiu jogando com categoria.

6,0
Júnior
Assim como Buffarini, errou no gol santista, mas se recuperou no segundo tempo na marcação.

6,5
Cícero
Deu dinâmica ao time, com toques rápidos e boa noção para fechar os espaços no meio de campo.

6,5
Thiago Mendes
Corrigiu o principal defeito das primeiras partidas: marcou muito bem. Ainda falta melhorar o passe.

6,5
João Schimidt
Também cresceu em relação aos últimos jogos e ajudou Cícero a dar boa pegada. Segue comprometido.

6,5
Gilberto
A ótima fase persiste com a assistência para Luiz Araújo marcar o gol da virada. Brigou em todas.

4,5
Neilton
Péssima atuação. Não incomodou, marcou mal e teve muitos problemas para dominar a bola.

8,0
Cueva
Pênalti convertido, assistência coroando linda jogada no segundo gol e provocações aos rivais.

8,5
Luiz Araújo
Foram 45 minutos de pura intensidade, habilidade e precisão. Dois gols para quebrar o tabu.

7,0
Araruna
Manteve a dinâmica no meio de campo e teve participação essencial no terceiro gol.

6,5
Bruno
Entrou com fôlego para atuar como ponta e criou duas boas chances para chegar a uma goleada.

7,5
Téc: Rogério Ceni
Apostou em Neilton e corrigiu rápido. Apostou em Araújo e Araruna e teve muito sucesso.