Anderson

                      Camisa 8 foi um dos destaques do Inter no Gre-Nal (Foto: Ricardo Duarte/Internacional)

LANCE!
23/11/2015
16:44
Porto Alegre (RS)

Grande parte da torcida colorada não ficou satisfeita com a saída de Anderson, aos 24 minutos do segundo tempo do Gre-Nal 408 do último domingo, no Beira-Rio. O camisa 8 fazia boa partida diante do clube que o revelou, mas deixou o jogo por estar cansado. Foi o que garantiu o técnico Argel Fucks, ao explicar a substituição por Bertotto e, depois, elogiar o desempenho do jogador diante do Grêmio.

 – O Anderson pediu para sair. Ele estava no limite do limite. Uma coisa que tem ser levada em conta é você jogar quinta-feira em Chapecó, que era pra começar 19h30 e começou 20h30, com campo pesado. Os jogadores correram muito e tiveram muita atitude. Tivemos problemas quando o Juan foi expulso e isso nos prejudicou bastante. Claro que isso leva uma carga de desgaste – destacou o treinador, em coletiva, antes de elogiar o camisa 8:

– O Anderson jogou os 90 minutos lá (Chapecó) e pesou a perna. Foi uma decisão dele de me comunicar que ele estava exausto fisicamente, senão não teria por que tirar. Ele fazia uma partida belíssima, armando, roubando, marcando. Fez tudo que a gente pede para ele fazer. Saiu por questões físicas.

Argel entende que a tendência é por um Anderson ainda melhor na próxima temporada. Já uma certeza para o treinador é que recuperar o bom futebol do camisa 8 era uma espécie de "missão".

– Hoje ele é titular, e acho que ano que vem vai estar melhor. Ele podia ter feito um gol no primeiro tempo e outro no segundo, mas vem bem principalmente na entrega dele. Era um desafio recuperar o Anderson, e ele pode crescer muito mais se fizer uma pré-temporada bem feita – completou Argel. 

Anderson, segundo números da parceria LANCE!/FOOTSTATS, colaborou com três desarmes certos, acertou uma finalização e errou outra, completou 23 passes e errou três no Gre-Nal 408.  Ele ainda teve 1'6'' de posse de bola.